Jaú   •  
   Página Inicial
   Associe-se
   Atendimentos
   Aniversariantes
   Acordos
   Aviso Prévio
   Recolhimento da Contribuição Sindical
   Convenções Coletivas
   Colônia e Clube
   Código de Ética
   Convênios
   Contribuições Online
   Cursos / Palestras
   Diretoria
   Eventos
   Espião Forceps
   Fale Conosco
   Galeria de Fotos
   História
   Homologação
   Links Úteis
   LEI: Auxiliar x Técnico
   Localize
   Notícias
   Seguro de Vida
   Sindicato Forte
   Telefones Úteis
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Cirurgia plástica estética cresce 97% nos últimos 4 anos, segundo pesquisa

Lipoaspiração e blefaroplastia foram as cirurgias que mais cresceram com um aumento de mais que o dobro, fazendo com que o Brasil ocupe a 2° posição no ranking mundial

De acordo com pesquisa da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS) em conjunto com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) e outras entidades, o Brasil realizou 905.124 procedimentos cirúrgicos estéticos em 2011, ocupando o 2° lugar do ranking mundial de países que mais realizam cirurgias plásticas. O País é o único da América do Sul na lista e ficou atrás apenas dos Estados Unidos que contabilizaram 1.094.146 cirurgias no mesmo período.

A lipoaspiração foi a cirurgia mais popular entre os brasileiros em 2011 e teve um crescimento de 129% nos últimos quatro anos contabilizando 211.108 procedimentos realizados. Aumento de mamas (148.962) e Abdominoplastia (95.004) ocuparam o segundo e terceiro lugar respectivamente, enquanto a grande novidade ficou por conta da Blefaroplastia que apesar de ocupar o 4° lugar no ranking teve um aumento de 120% no período, crescimento similar ao da lipoaspiração. Outra dado que aponta para as mudanças na preferência brasileira foi o aumento de 367% na gluteoplastia (colocação de prótese nos glúteos) que passou de 5.591 para 21.452 no mesmo período.

Segundo o presidente da SBCP, Dr. José Horácio Aboudib, essa elevação de aproximadamente 100% no número de plásticas nos últimos quatro anos representa um avanço muito grande para a especialidade, que já é considerada uma das mais importantes mundialmente. “Quantitativamente os EUA tiveram um número de cirurgias superior ao do Brasil, no entanto se levarmos em consideração a população total dos dois países, veremos que o número de cirurgias per capita em ambos é muito próximo, apesar do poder aquisitivo dos americanos ser muito superior”, afirma o Dr. Aboudib.

Além disso, segundo um levantamento da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), o Brasil possui cerca de um cirurgião plástico para cada 44 mil habitantes, número que já supera o de cirurgiões plásticos por habitante nos Estados Unidos.

Pensando no interesse da população pela cirurgia plástica, a SBCP faz um alerta sobre a importância da escolha de um profissional especializado para evitar erros durante o procedimento. De acordo o Dr. Aboudib, o primeiro passo é ficar atento se o cirurgião é especialista em cirurgia plástica e se tem o título em sua especialidade. Os médicos que compõem a Sociedade têm em seu currículo uma formação de cerca de 11 anos, que somam a Faculdade de medicina (6 anos), residência em Cirurgia Geral (2 anos), e residência em cirurgia plástica (3 anos). Além disso, para obter o título de especialista, é preciso aprovação em uma prova oficial aplicada pela associação da especialidade.
Sobre a SBCP
Composta por 5200 membros cadastrados, a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica é uma entidade médica sem fins lucrativos, que zela pela capacitação profissional de cirurgiões plásticos no Brasil e pela regulamentação de práticas envolvendo a especialidade.
Além disso, a Sociedade tem como vocação dar auxílio à população em geral com ações humanitárias e de caráter social e ser fonte de informação segura para esclarecimento à sociedade.

Fonte: Advice Comunicação Corporativa

 
 
Sindicato da Saúde Jaú e Região
Rua Sebastião Ribeiro, 501 - CEP 17.201-180 - Centro - Jaú / SP
Fone (14) 3622-4131 - E-mail: sindsaudejau@uol.com.br