Jaú   •  
   Página Inicial
   Associe-se
   Atendimentos
   Aniversariantes
   Acordos
   Aviso Prévio
   Recolhimento da Contribuição Sindical
   Convenções Coletivas
   Colônia e Clube
   Código de Ética
   Convênios
   Contribuições Online
   Cursos / Palestras
   Diretoria
   Eventos
   Espião Forceps
   Fale Conosco
   Galeria de Fotos
   História
   Homologação
   Links Úteis
   LEI: Auxiliar x Técnico
   Localize
   Notícias
   Seguro de Vida
   Sindicato Forte
   Telefones Úteis
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Verba prometida pelo Estado ao Hospital Perlatti não é repassada




NOVA AMEAÇADA DE FECHAMENTO DO HOSPITAL DE JAÚ

Fonte: Comércio do jahu

O acordo firmado em abril entre a direção da Associação Hospitalar Thereza Perlatti e a Secretaria de Estado da Saúde, para repasse de R$ 200 mil mensais à entidade até dezembro, não está sendo cumprido. Até julho nenhum recurso foi recebido e ainda esta semana pode ser anunciada nova data para paralisação das atividades.
No mês de março, o hospital divulgou que interromperia as atividades no dia 1º de maio por causa da falta de dinheiro. A justificativa é de que a tabela do Sistema Único de Saúde (SUS) cobre menos da metade das despesas diárias com pacientes.
Enquanto a União repassa R$ 43 por mês para cada pessoa atendida na instituição, o gasto chega a, no mínimo, R$ 90. Em algumas especialidades, atinge o valor de R$ 105. Em dois anos o deficit somou R$ 2,2 milhões.
Depois do alerta da possível interrupção das atividades a partir de maio, a secretaria de Estado conversou com a direção do hospital e ficou definido que haveria a liberação das verbas. O advogado Paulo Luiz Capelotto, membro do conselho do Perlatti, diz que, sem o cumprimento desse acordo, o fechamento se torna praticamente inevitável. Uma reunião no sábado pode definir quando vai ocorrer a interrupção das atividades.
Capelotto declara que nos últimos meses houve demissões e corte de várias despesas para tentar equilibrar o orçamento da entidade, mas não é possível atingir o objetivo sem aporte de mais recursos.
“Poderíamos demitir mais funcionários, mais uns 30 ou 35, porém se fizermos isso, vamos comprometer o atendimento dos pacientes. Não é a medida mais certa”, declara. Até este mês 36 pessoas foram desligadas do quadro pessoal. Desses, 30 foram demitidos e seis pediram a conta. Permanecem empregados pelo Perlatti 299 profissionais.
O atendimento beneficia 369 pacientes. Há 80 em tratamento neurológico, 60 no Hospital Dia, 17 no Lar Abrigado e 212 recebem atenção por dependência química, de drogas e álcool. São atendidas pelo Perlatti as cidades das regiões de Jaú, Bauru, Botucatu e Lins. Alguns pacientes, porém, são de outras regiões, encaminhados pelo próprio SUS.

Intervenção

O Comércio entrou em contato com a Secretaria de Estado da Saúde para que o atraso nos repasses fosse comentado. Até o fechamento desta edição, não houve esclarecimento a respeito.
A assessoria do deputado estadual Pedro Tobias (PSDB) informou que o parlamentar encaminhou ontem o problema ao governador Geraldo Alckmin (PSDB), ao secretário de Saúde, Giovanni Cerri, e ao secretário de Planejamento, Julio Francisco Semeghini Neto. Tobias participou do diálogo que levou ao acordo para auxílio do Perlatti. (Paulo Roberto Cruz)

 
 
Sindicato da Saúde Jaú e Região
Rua Sebastião Ribeiro, 501 - CEP 17.201-180 - Centro - Jaú / SP
Fone (14) 3622-4131 - E-mail: sindsaudejau@uol.com.br