Jaú   •  
   Página Inicial
   Associe-se
   Atendimentos
   Aniversariantes
   Acordos
   Aviso Prévio
   Recolhimento da Contribuição Sindical
   Convenções Coletivas
   Colônia e Clube
   Código de Ética
   Convênios
   Contribuições Online
   Cursos / Palestras
   Diretoria
   Eventos
   Espião Forceps
   Fale Conosco
   Galeria de Fotos
   História
   Homologação
   Links Úteis
   LEI: Auxiliar x Técnico
   Localize
   Notícias
   Seguro de Vida
   Sindicato Forte
   Telefones Úteis
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Aleitamento ameniza o impacto da volta ao trabalho

Associada do Sindsaúde Rogéria Miguel é citada na reportagem do Comércio do Jahu, em foto cedida pela assessoria da Santa Casa de Jaú

FONTE: COMÉRCIO DO JAHU

O tema “Volta ao trabalho após o fim da licença maternidade” foi trazido para discussão durante as comemorações da Semana Mundial do Aleitamento Materno, comemorado durante o mês de agosto. Neste período, cerca de 170 países organizam ações que têm o objetivo de aumentar os índices de amamentação no mundo.

Este é um dos momentos mais delicados da vida mulher, porque muitas se sentem culpadas por terem de se ausentar um pouco da rotina do filho recém-nascido, por isso, a manutenção do aleitamento materno é importante para amenizar esse período e manter a proximidade da relação entre mãe e bebê.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o ideal é que a criança seja alimentada exclusivamente de leite materno até os seis meses de vida. No entanto, a maioria das empresas segue a lei brasileira que permite apenas quatro meses de licença-maternidade. A licença de seis meses é facultativa para empresas.

Para não interromper esse processo essencial, orienta-se que as mães que devem retornar ao trabalho retirem o leite do seio por meio de uma bomba de sucção e o armazenem em recipientes de vidro com tampas de plástico, previamente esterilizado.

Bombas elétricas e manuais podem ser alugadas ou adquiridas em casas especializadas. “Para retirada do leite materno, a mãe deve estar com as mãos lavadas, se possível com touca nos cabelos, e ferver antes, por cerca de 5 minutos, o material que será utilizado para esterilizá-lo”, comenta a pediatra do Hospital e Maternidade Santa Joana Clery Gallacci, via assessoria de imprensa.

Organização

A psicóloga da instituição, Salete Arouca, indica planejamento antes de terminar a licença maternidade. “Uma medida positiva é treinar o cuidador do bebê, seja babá, avó ou mesmo um berçário, antes da volta ao trabalho. Outra atitude válida é ir se ausentando aos poucos para que a mãe e bebê possam se habituar à situação, como saídas curtas para fazer as unhas ou ir ao supermercado.”

LEGENDA DA FOTO

Rogéria Miguel amamenta o filho João Marco na "Hora do Mamaço", na Praça da República, em Jaú

 
 
Sindicato da Saúde Jaú e Região
Rua Sebastião Ribeiro, 501 - CEP 17.201-180 - Centro - Jaú / SP
Fone (14) 3622-4131 - E-mail: sindsaudejau@uol.com.br