Jaú   •  
   Página Inicial
   Associe-se
   Atendimentos
   Aniversariantes
   Acordos
   Aviso Prévio
   Recolhimento da Contribuição Sindical
   Convenções Coletivas
   Colônia e Clube
   Código de Ética
   Convênios
   Contribuições Online
   Cursos / Palestras
   Diretoria
   Eventos
   Espião Forceps
   Fale Conosco
   Galeria de Fotos
   História
   Homologação
   Links Úteis
   LEI: Auxiliar x Técnico
   Localize
   Notícias
   Seguro de Vida
   Sindicato Forte
   Telefones Úteis
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Santa Casa treina profissionais para implementar Método Canguru



A Santa Casa de Jahu e o grupo HumanizaSanta, do Centro Integrado de Humanização, realizam a partir de amanhã o treinamento “Método Canguru: Atenção humanizada ao recém-nascido de baixo peso”, dirigido a profissionais de saúde do hospital. Cerca de 50 pessoas estão inscritas para o evento.

A Santa Casa deve, em breve, implementar o Método Canguru, criando leitos especiais para mães-canguru. Reconhecido pelo Ministério da Saúde como um foco de ação prioritário, o atendimento humanizado a esses bebês é hoje uma política de saúde para promoção da segurança de recém-nascidos de baixo peso e redução da mortalidade infantil.

Na programação do treinamento, estão incluídas palestras, oficinas e dinâmicas, nos dias 14 e 15 de julho, das 8h às 17h30, com intervalo para almoço.

De acordo com a enfermeira Daiane Cristina Angelo, uma das organizadoras do evento, é muito importante que a Santa Casa comece a treinar seus profissionais, desde técnicos de enfermagem, enfermeiros, fonoaudiólogos até fisioterapeutas, para que estejam preparados quando o método for implementado no hospital. As profissionais Claudete Ferreira, Cilene Pires e Lisley Coelho também estão no grupo organizador do treinamento.

O Método Canguru é um modelo de assistência perinatal voltado para a melhoria da qualidade do cuidado, desenvolvido em três etapas. A partir do princípio da atenção humanizada, reduz o tempo de separação entre mãe e recém-nascido e faåvorece o vínculo entre os dois. Também permite o controle térmico adequado do bebê e contribui para a redução do risco de infecção hospitalar, além de reduzir o estresse e a dor do recém-nascido. Dessa forma, aumenta as taxas de aleitamento materno, melhora a qualidade do desenvolvimento neurocomportamental e psicoafetivo do bebê, propicia um melhor relacionamento da família com a equipe de saúde, possibilita maior competência e confiança dos pais no cuidado do seu filho, inclusive após a alta hospitalar, reduz o numero de reinternacões e contribui para a otimização dos leitos de Unidades de Terapia Intensiva e de Cuidados Intermediários Neonatais.

Para fortalecer o Método Canguru no Brasil, a Área Técnica de Saúde da Criança e Aleitamento Materno do Ministério da Saúde publicou, em 2013, o guia Atenção Humanizada ao Recém-Nascido de Baixo Peso: Método Canguru – Manual Técnico. A publicação apresenta a Norma de Atenção Humanizada ao Recém-Nascido de Baixo Peso (Método Canguru) do Ministério da Saúde nos diferentes níveis de complexidade da atenção neonatal e busca habilitar profissionais na humanização dos cuidados hospitalares e ambulatoriais à gestante, à puérpera e ao recém-nascido de baixo peso.

 
 
Sindicato da Saúde Jaú e Região
Rua Sebastião Ribeiro, 501 - CEP 17.201-180 - Centro - Jaú / SP
Fone (14) 3622-4131 - E-mail: sindsaudejau@uol.com.br