Jaú   •  
   Página Inicial
   Associe-se
   Atendimentos
   Aniversariantes
   Acordos
   Aviso Prévio
   Recolhimento da Contribuição Sindical
   Convenções Coletivas
   Colônia e Clube
   Código de Ética
   Convênios
   Contribuições Online
   Cursos / Palestras
   Diretoria
   Eventos
   Espião Forceps
   Fale Conosco
   Galeria de Fotos
   História
   Homologação
   Links Úteis
   LEI: Auxiliar x Técnico
   Localize
   Notícias
   Seguro de Vida
   Sindicato Forte
   Telefones Úteis
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Emprego formal na saúde cresce em setembro. Saúde privada paulista abre 3.101 novas vagas

Em  setembro  de 2013,  a criação de vagas de  emprego formal  cresceu 65,4%  na

comparação com o mês anterior. Segundo  dados do CAGED-MTE, a economia nacional criou cerca de 211 mil novas vagas. Em agosto o número de novas ficou em 127,6 mil. Na comparação com setembro de 2012, o resultado também é positivo, um aumento de 40,4%.

No acumulado do ano, até setembro, o mercado de trabalho brasileiro  foi capaz de gerar 1,04 milhão de novos postos de trabalho formal. Na comparação com o mesmo período do ano passado, este resultado revela uma queda de 17,1% no ritmo de geração de emprego. Na verdade, o desempenho na geração de empregos, no período de janeiro a setembro deste ano, só é melhor que o resultado de 2009, ano de pico da crise econômica internacional, quando foram  criadas apenas 932,6 mil vagas.

Desagregando as vagas pelos setores econômicos podem-se evidenciar as áreas em que a dinâmica do emprego está sendo mais intensa. Em 2013, o Comércio tem sido o setor com maior dificuldade para gerar novos empregos. Até setembro, a comparação do saldo do emprego com o resultado do mesmo período em 2012 revela uma queda de 48,4% no número de novas vagas. O setor de Serviços, por outro lado, tem sido o grande responsável pela  geração de novas vagas neste ano, 46% do total. Ainda assim, na comparação com 2012, verifica-se uma queda de 17,3% do número de vagas criadas no setor de Serviços. Na realidade, a Indústria é o único setor que apresenta números positivos para a geração de empregos na comparação com o ano passado, um aumento de 6,2%.

No estado de São Paulo, foram gerados 45,3 mil postos de trabalho formal em setembro,

14,4% a mais do que a geração de emprego em agosto. Na comparação com setembro de 2012, o resultado também é  bastante favorável,  cerca de 71,9%  de aumento na geração de novos empregos. 

Na comparação com setembro de 2012, Comércio e Serviços registraram crescimento do número de novas vagas, enquanto Indústria, Agropecuária e Construção Civil registraram queda. Em setembro de 2013, a maior parte dos novos empregos do estado de São Paulo foi gerada pelo setor de Serviços, 54,9%.

Em setembro, o setor de saúde privada criou 3.101 novas vagas no estado de São Paulo,

4,4% a menos do que em agosto (3.243).   Na comparação com setembro de 2012 observa-se um crescimento de quase 20%.

 

Saúde privada paulista abre 3.101 novas vagas em setembro

Em setembro, o setor de saúde privada do estado de São Paulo foi capaz de gerar um saldo de 3.101 novas vagas de trabalho com carteira assinada. Este resultado indica uma queda de 4,4% na comparação com  agosto.  Na comparação anual, com  setembro  de 2012, o resultado é favorável, um crescimento de quase 20%. Este resultado positivo para a comparação anual, após uma série de resultados negativos divulgados por este  boletim  em edições anteriores,  dá  indicações de uma lenta recuperação do ritmo de geração de novos empregos.

A maior parte das novas vagas, de setembro, 52%, foi criada na capital, num total de 1.614  novos postos de trabalho. Por outro lado, o município de Itapetininga registrou o pior desempenho do saldo do emprego, com o expressivo fechamento de 485 postos de trabalho.

De janeiro a setembro de 2013, a saúde privada paulista acumula saldo de 23.265 novos

postos de trabalho.  Em 12 meses, o saldo é de  26.051 novas vagas, 2,0%  a  mais do  que o resultado dos 12 meses findos em agosto. Esta é a segunda vez no ano em que a comparação do resultado de 12 meses apresenta resultado positivo.

Em  setembro,  de  18 bases  sindicais acompanhadas,  apenas  o  Sindicato da Saúde de

Sorocaba apresentou retração do emprego formal com o fechamento de expressivos 423 postos de trabalho. O melhor resultado foi observado na base do SINSAÚDE São Paulo, correspondendo a 1.789 novas vagas. Dentre os sindicatos filiados à Federação da Saúde, o resultado mais favorável  foi apurado na base do SINSAÚDE Campinas, um acréscimo de 387 novas vagas

Os 3.101 novos postos de trabalho formal abertos, na saúde privada paulista, em setembro, constituem o melhor  resultado  já registrado  para um mês de  setembro. No conjunto do  país,  o resultado é análogo, as 9.584 novas vagas, compõem o melhor resultado da série, com início em 2007.

Clique e acesse o Boletim DIEESE Subseção Federação da Saúde nº 25

 
 
Sindicato da Saúde Jaú e Região
Rua Sebastião Ribeiro, 501 - CEP 17.201-180 - Centro - Jaú / SP
Fone (14) 3622-4131 - E-mail: sindsaudejau@uol.com.br