Jaú   •  
   Página Inicial
   Associe-se
   Atendimentos
   Aniversariantes
   Acordos
   Aviso Prévio
   Recolhimento da Contribuição Sindical
   Convenções Coletivas
   Colônia e Clube
   Código de Ética
   Convênios
   Contribuições Online
   Cursos / Palestras
   Diretoria
   Eventos
   Espião Forceps
   Fale Conosco
   Galeria de Fotos
   História
   Homologação
   Links Úteis
   LEI: Auxiliar x Técnico
   Localize
   Notícias
   Seguro de Vida
   Sindicato Forte
   Telefones Úteis
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Prefeitura de Jahu inicia campanha contra hanseníase nos postinhos de saúde


A Prefeitura de Jahu, por meio da Vigilância Epidemiológica, setor vinculado à Secretaria de Saúde, inicia na próxima segunda-feira (13/10) a campanha de prevenção contra Hanseníase, com o objetivo de conscientizar a população sobre a importância do diagnóstico, prevenção e tratamento da doença.

Segundo a enfermeira Ruth Elisabete Grossi, as pessoas que apresentarem uma ou mais manchas esbranquiçadas ou avermelhadas na pele, em qualquer parte do corpo, com sensibilidade diminuída ou abolida ao calor, à dor e ao tato, podem procurar a unidade básica de saúde mais próxima de sua residência, das 7h às 17h, até dia 17 de outubro, para obter informações com um enfermeiro e, se necessário, ser consultado por um médico. “Na maioria das vezes as pessoas não notam estas manchas porque elas não coçam, não doem e não incomodam. Se detectada a doença, a pessoa será encaminhada para exames e, se for o caso, para tratamento, que é totalmente gratuito”, reforça.

A população também poderá procurar o Ambulatório de Especialidades ‘Dr. Edwin Benedito Montenegro’ (antigo NGA) para obter esclarecimentos sobre a doença.

A hanseníase, doença infecciosa e contagiosa conhecida no passado como lepra, é causada por um bacilo. É caracterizada pelo aparecimento de manchas brancas ou avermelhada na pele, além de caroços e placas. Geralmente há perda da sensibilidade ao calor, frio, dor e tato, com alterações também na secreção do suor. Pode ser transmitida por meio de gotículas lançadas no ar pela fala, tosse ou espirro. Os sintomas podem levar de dois a cinco anos para se manifestar. Se não tratada precocemente, a doença pode causar incapacidades ou deformidades no corpo. Para a transmissão acontecer, é preciso conviver muito tempo com o doente que não faz tratamento. 

Segundo o Ministério da Saúde, a maior incidência de hanseníase no país ocorre nos Estados de Mato Grosso, Tocantins e Maranhão. Já os Estados com a menor incidência são Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo.

Serviço

Campanha de prevenção contra Hanseníase
De 13 a 17 de outubro de 2014
Em todas as unidades básicas de saúde das 7h às 17h

 
 
 
Sindicato da Saúde Jaú e Região
Rua Sebastião Ribeiro, 501 - CEP 17.201-180 - Centro - Jaú / SP
Fone (14) 3622-4131 - E-mail: sindsaudejau@uol.com.br