Jaú   •  
   Página Inicial
   Associe-se
   Atendimentos
   Aniversariantes
   Acordos
   Aviso Prévio
   Recolhimento da Contribuição Sindical
   Convenções Coletivas
   Colônia e Clube
   Código de Ética
   Convênios
   Contribuições Online
   Cursos / Palestras
   Diretoria
   Eventos
   Espião Forceps
   Fale Conosco
   Galeria de Fotos
   História
   Homologação
   Links Úteis
   LEI: Auxiliar x Técnico
   Localize
   Notícias
   Seguro de Vida
   Sindicato Forte
   Telefones Úteis
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Hospital admite crise e busca solução


Entidade e prefeitura pretendem resolver a situação dos médicos até a próxima semana; profissionais ameaçam cruzar os braços por atrasos no pagamento
Cinthia Milanez e Lilian Grasi (Jornal da Cidade/Bauru)

O Hospital Nossa Senhora da Piedade, em Lençóis Paulista (43 quilômetros de Bauru), admitiu que está enfrentando crise financeira e informou que irá tentar solucionar o problema do atraso no pagamento dos plantões médicos até a próxima semana. Conforme divulgado pelo JC, 20 profissionais que atuam na unidade ameaçam cruzar os braços a partir do dia 1 de julho se não receberem os valores em atraso (leia mais abaixo).

Por meio de nota, o hospital alega que sua situação financeira está relacionada ao atual cenário de retração econômica e que utilizou todo o dinheiro repassado pela prefeitura para pagar os plantões. "Recentemente, ocorreu uma mudança do Plano Operativo Anual da Secretaria de Estado da Saúde, surpreendendo a prefeitura, que não contava com esse desembolso no orçamento e, por isso, está buscando recursos para manter os plantões em dia", informa.

Segundo a entidade, apesar de o financiamento dos plantões ser de responsabilidade do município, até 2014, o Estado concedia contrapartida por meio do Programa Pró-Santa Casa, que foi extinta neste ano. "O hospital vinha pagando os plantões médicos todos os meses anteriores, habitualmente, no dia 25. Apenas o pagamento no mês de maio ficou parcialmente quitado por estar aguardando o repasse do saldo relativo a maio e junho, o que motivou o atraso", diz.

O diretor de Saúde de Lençóis Paulista, Márcio Caneppele Santarém, conta que, para este ano, está previsto repasse de R$ 3 milhões para pagamento de plantões a médicos do Hospital Nossa Senhora da Piedade. Desse total, cerca de R$ 1,5 milhão já teria sido liberado. "Este é um momento de dificuldade para a saúde pública, em especial para as Santas Casas, Associações Beneficentes, e aqui em Lençóis não é diferente", afirma.

"Em anos anteriores, houve subvenção do poder público para o Hospital Nossa Senhora da Piedade. Em 2015, devido à drástica queda de orçamento, não foi possível realizar subvenção. Entretanto, a alternativa encontrada para socorrer a entidade foi colocar à venda títulos públicos – o que já tinha sido anunciado pela administração – e, tão logo essa venda seja concluída, os valores serão repassados para o HNSP".

O hospital

O Hospital Nossa Senhora da Piedade realiza aproximadamente 750 consultas e 70 partos por mês, além de atender 3.400 pacientes que fazem exames laboratoriais, raio-x e endoscopia, entre outros procedimentos. Além disso, o serviço de Quimioterapia da entidade, em parceria com o Hospital Amaral Carvalho de Jaú, atende hoje cerca de 100 pacientes.

Greve anunciada

Em documento assinado no último dia 10, enviado a entidades de classe da categoria e Ministério Público, 20 médicos plantonistas do Hospital Nossa Senhora da Piedade ameaçam suspender atendimentos eletivos em várias especialidades a partir de 1 de julho sob a alegação de atrasos constantes no pagamento de plantões presenciais, plantões em regime de disponibilidade e produção médica.

De acordo com os profissionais, o problema teria começado há nove meses e eles estariam sem receber pelos serviços prestados em abril e maio.

 
 
Sindicato da Saúde Jaú e Região
Rua Sebastião Ribeiro, 501 - CEP 17.201-180 - Centro - Jaú / SP
Fone (14) 3622-4131 - E-mail: sindsaudejau@uol.com.br