Jaú   •  
   Página Inicial
   Associe-se
   Atendimentos
   Aniversariantes
   Acordos
   Aviso Prévio
   Recolhimento da Contribuição Sindical
   Convenções Coletivas
   Colônia e Clube
   Código de Ética
   Convênios
   Contribuições Online
   Cursos / Palestras
   Diretoria
   Eventos
   Espião Forceps
   Fale Conosco
   Galeria de Fotos
   História
   Homologação
   Links Úteis
   LEI: Auxiliar x Técnico
   Localize
   Notícias
   Seguro de Vida
   Sindicato Forte
   Telefones Úteis
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Hospitais da região buscam verba em Brasília

Hoje, a partir das 14h, representantes de hospitais filantrópicos e santas casas de todo o país participam da fase final do Movimento Nacional “Acesso à saúde – Meu direito é um dever do Governo” com um ato em Brasília pedindo mais recursos federais para a saúde. A região contará com representantes do Hospital Nossa Senhora da Piedade de Lençóis Paulista e Santa Casa de Marília.

O Hospital Nossa Senhora da Piedade de Lençóis Paulista será representado por seus diretores Ricardo Conti Barbeiro e Ivaldo Augusto Victagliano. Já a Santa Casa de Marília será representada pelo provedor Milton Tédde, pelo secretário geral Wilson Passador e por quatro funcionários.

“Hoje, os marilienses e os moradores da região - 62 municípios - podem contar com uma instituição referência em alta complexidade, moderna, com as contas equilibradas, com certidões negativas (sem dívidas não-negociadas) e pronta para crescer e ajudar a população”, destaca Tédde.

“Mas, ao mesmo tempo, convivemos com atrasos em repasses e tabela SUS deficitária. Isso compromete o fluxo de caixa. É preciso responsabilizar o Poder Público. Esse é um momento decisivo para nós”.

O ato

Gestores, profissionais da saúde e autoridades irão se reunir na Esplanada dos Ministérios e convidar a população para participar do movimento. Durante o ato em prol da saúde pública, serão distribuídos fôlderes que mostram a situação de dívida em que as entidades se encontram.

“Com este ato, queremos pedir o apoio da população para exigir um direito que é dela, o de um atendimento rápido e de qualidade na rede pública de saúde”, diz Edson Rogatti, presidente da Confederação das Santas Casas de Misericórdia, Hospitais e Entidades Filantrópicas (CMB).

Às 17h, haverá reunião com a Frente Parlamentar de Apoio às Santas Casas e Hospitais Filantrópicos com o objetivo de apresentar o panorama do setor para deputados federais e autoridades convidadas. A CMB enviou, ainda, um ofício à Presidência da República e aos ministros da Saúde, do Planejamento e da Fazenda solicitando audiência para apresentar os pleitos e tratar dos problemas do setor filantrópico na saúde.

Números

Os hospitais filantrópicos são responsáveis por mais de 240 milhões de atendimentos ambulatoriais do SUS por ano e, em mais de 1.000 cidades, a unidade filantrópica é a única alternativa de atendimento público para a população. No entanto, a tabela de valores SUS está bastante defasada e a dívida destas entidades aumenta a cada ano. “Em 2005, a dívida era de R$ 1,8 bilhões, em 2009, de R$ 5,9 bilhões e, em 2011, R$ 11,2 bilhões. No final de 2015, será superior a R$ 22 bilhões”, revela Rogatti.

FONTE: JC.NET

http://www.jcnet.com.br/Regional/2015/08/hospitais-da-regiao-buscam-verba-em-brasilia.html

 
 
Sindicato da Saúde Jaú e Região
Rua Sebastião Ribeiro, 501 - CEP 17.201-180 - Centro - Jaú / SP
Fone (14) 3622-4131 - E-mail: sindsaudejau@uol.com.br