Jaú   •  
   Página Inicial
   Associe-se
   Atendimentos
   Aniversariantes
   Acordos
   Aviso Prévio
   Recolhimento da Contribuição Sindical
   Convenções Coletivas
   Colônia e Clube
   Código de Ética
   Convênios
   Contribuições Online
   Cursos / Palestras
   Diretoria
   Eventos
   Espião Forceps
   Fale Conosco
   Galeria de Fotos
   História
   Homologação
   Links Úteis
   LEI: Auxiliar x Técnico
   Localize
   Notícias
   Seguro de Vida
   Sindicato Forte
   Telefones Úteis
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Promotoria estuda medida para manutenção de plantão no Hospital da Barra

FONTE: COMÉRCIO DO JAHU

A possibilidade de que médicos suspendam o atendimento no pronto-socorro do Hospital e Maternidade São José, de Barra Bonita, a partir de 11 de agosto levou o Ministério Público (MP) a intervir no caso. Na semana passada o 2º promotor de Justiça substituto de Barra Bonita, Geraldo Márcio Gonçalves Mendes, instaurou inquérito civil para apurar os motivos que levaram os médicos do corpo clínico do hospital a informar oficialmente que devem paralisar o atendimento.
O promotor de Justiça conta que encaminhou ofícios à prefeitura de Barra Bonita, ao Departamento Regional de Saúde (DRS) e à direção da instituição de saúde a fim de requerer cópias dos convênios firmados entre o hospital e o poder público, valores repassados pelos órgãos governamentais, extrato de pagamento aos médicos e lista nominal dos profissionais.
O prazo concedido pelo MP para o encaminhamento das respostas é de dez dias. Assim que estiver com os documentos em mãos e após análise do conteúdo dos papéis, Mendes chamará todos os envolvidos com o objetivo de propor acordo por meio de Termo de Ajustamento de Conduta (TAC). Se não houver acordo, o promotor pode propor ação judicial para que o serviço não seja paralisado.
O promotor teria recebido informação preliminar do corpo médico de que o problema se deve à falta de pagamento pelo hospital. O diretor administrativo da instituição, José Maria Capelasso, confirmou informação divulgada na semana passada pelo Comércio, de que existem débitos de novembro de 2012 e de junho deste ano em relação aos plantonistas. Capelasso afirma que até ontem não havia recebido o ofício remetido pela Promotoria de Justiça.
Na semana passada 11 médicos que fazem parte do corpo clínico do hospital oficiaram o MP e as prefeituras de Barra Bonita e de Igaraçu do Tietê de que pretendem manter o atendimento no pronto-socorro até 10 de agosto. No documento, citaram "problemas técnicos e administrativos" sem mencionar mais detalhes a respeito.
O atendimento de urgência e emergência é custeado com repasses das duas prefeituras. A de Barra Bonita repassa R$ 250 mil por mês. A de Igaraçu do Tietê destina R$ 98 mil. De acordo com o diretor do hospital, mensalmente R$ 205 mil em valores brutos são destinados ao pagamento de médicos plantonistas. (Alcir Zago)

Unidade própria

A prefeitura de Barra Bonita, por meio da assessoria de imprensa, relata que não recebeu o ofício encaminhado pelos médicos. A administração municipal cita que faz o repasse mensal à instituição em dia e que está à disposição para discutir o assunto.
O secretário de Saúde de Igaraçu do Tietê, Marcelo José Olivato, informa que recebeu o documento anteontem, mas que não havia tratado do conteúdo com o prefeito da cidade, Carlos Alberto Varasquim (PMDB). “Ficamos surpresos com o ofício encaminhado pelos médicos”, comenta.
De acordo com Olivato, a direção do hospital teria afirmado que os repasses feitos pelas prefeituras de Barra Bonita e de Igaraçu do Tietê seriam suficientes para custear a manutenção do pronto-socorro. O secretário adianta que o Executivo pretende construir unidade própria no município para o atendimento de casos de urgência e emergência. (Alcir Zago).

 
 
Sindicato da Saúde Jaú e Região
Rua Sebastião Ribeiro, 501 - CEP 17.201-180 - Centro - Jaú / SP
Fone (14) 3622-4131 - E-mail: sindsaudejau@uol.com.br