Jaú   •  
   Página Inicial
   Associe-se
   Atendimentos
   Aniversariantes
   Acordos
   Aviso Prévio
   Recolhimento da Contribuição Sindical
   Convenções Coletivas
   Colônia e Clube
   Código de Ética
   Convênios
   Contribuições Online
   Cursos / Palestras
   Diretoria
   Eventos
   Espião Forceps
   Fale Conosco
   Galeria de Fotos
   História
   Homologação
   Links Úteis
   LEI: Auxiliar x Técnico
   Localize
   Notícias
   Seguro de Vida
   Sindicato Forte
   Telefones Úteis
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Piso estadual para a área da saúde passa a R$ 775


A partir do dia 1º de fevereiro as novas faixas dos salários paulistas vão subir, de acordo com a Lei 14.945, aprovada pela Assembleia Legislativa de São Paulo no dia 14 de janeiro. São três faixas salariais que se diferem pela categoria de atividade do trabalhador: R$ 755, R$ 765 e R$ 775. A primeira inclui profissões como aquelas ligadas aos setores agropecuários e pesqueiros, além dos domésticos; o mínimo para eles irá de R$ 690 para R$ 755. A segunda faixa, que inclui profissionais como manicures, tintureiros e cabeleireiros, irá de R$ 700 para R$ 765. Já a terceira, que abrange trabalhadores de segurança privada, saúde e vendas, vai passar de R$ 710 para R$ 775.

No geral, os pisos tiveram 9,15% de reajuste. Uma alteração feita na legislação do piso estadual é que a partir deste ano, nenhum trabalhador paulista poderá receber menos que o estipulado para a menor faixa salarial (R$ 755), independente do Acordo ou Convenção Coletiva de Trabalho em vigor.

Mínimo nacional

Já o novo salário mínimo nacional, que começou a valer no dia 1º de janeiro, passou de R$ 622 para R$ 678, um aumento que corresponde a 9% de reajuste. O valor do salário mínimo é calculado com base no percentual de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do ano retrasado mais a reposição da inflação do ano anterior pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). Em 2011, a variação do PIB foi de 2,73%, e a inflação de 2012 medida pelo INPC, de 6,1%.

Adicional de insalubridade

É com base no salário mínimo nacional que são calculados os adicionais de insalubridade praticados na área da saúde. Quem recebe 10% terá direito a R$67,80, os que ganham 20% terão R$ 135,60 de adicional e quem recebe 40% tem direito a R$ 271,20. É importante ficar de olho nos holerites e conferir o cumprimentos destes direitos.

(Fonte: Federação dos Trabalhadores da Saúde do Estado de São Paulo)

 
 
Sindicato da Saúde Jaú e Região
Rua Sebastião Ribeiro, 501 - CEP 17.201-180 - Centro - Jaú / SP
Fone (14) 3622-4131 - E-mail: sindsaudejau@uol.com.br