Jaú   •  
   Página Inicial
   Associe-se
   Atendimentos
   Aniversariantes
   Acordos
   Aviso Prévio
   Recolhimento da Contribuição Sindical
   Convenções Coletivas
   Colônia e Clube
   Código de Ética
   Convênios
   Contribuições Online
   Cursos / Palestras
   Diretoria
   Eventos
   Espião Forceps
   Fale Conosco
   Galeria de Fotos
   História
   Homologação
   Links Úteis
   LEI: Auxiliar x Técnico
   Localize
   Notícias
   Seguro de Vida
   Sindicato Forte
   Telefones Úteis
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Sindsaúde se reúne com deputado e pede informações sobre “Piso Nacional da Saúde”

O Sindsaúde de Jaú e Região se reuniu com o deputado federal Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP) nesta quinta-feira para se informar sobre o andamento do projeto de lei 4.924/09 que estabelece o Piso Nacional único para enfermeiros e trabalhadores da saúde. O encontro ocorreu no escritório político do deputado, em São Paulo, e foi realizado por solicitação da Federação dos Trabalhadores da Saúde do Estado de São Paulo. Jaú foi representado pela presidente, Edna Alves, e pela diretora Sofia Claudete Rodrigues Borges.
Faria de Sá é relator do projeto na Comissão de Constituição e Justiça na Câmara dos Deputados. Ele informou que o projeto será encaminhado para votação após as eleições – primeiro precisa ser aprovado na própria comissão, só depois irá a plenário para votação de deputados e senadores.
“Vamos aprovar e acabou. ‘Dar alta para o paciente e mandar para casa”, disse, sobre o relatório que está nas mãos dele. Ele entende que a dificuldade para aprovar o piso nacional vai ser grande e que será preciso mobilização de sindicatos e federações que representam os trabalhadores. Faria de Sá citou o caso da proposta de redução da jornada da saúde para 30 horas, cuja votação foi adiada por decisão do governo federal.
“Sabemos que o outro lado (patronal) não quer nem as 30 horas e nem o piso nacional”, comenta o deputado. Ele entende que os trabalhadores precisam pleitear as duas coisas, mas que é preciso focar numa delas antes.
Faria de Sá foi enfático ao dizer que o argumento de que o piso nacional acarretaria despesas elevadas para os hospitais não procede. “As Santas Casas não são nosso problema. Temos de conseguir o piso nacional. Elas que se virem para pagar. As Santas Casas estão sendo usadas como desculpa pelos grandes hospitais. Como eles não podem por a cara, eles colocam os pequenos na frente, as Santas Casas, que têm apelo”.
Hoje, segundo ele, não existe a jornada de 30 horas e nem o piso nacional unificado e mesmo assim as Santas Casas estão quebradas. Pelo projeto, o salário de técnico de enfermagem, por exemplo, deveria ser de R$ 3.225,00, ou seja, cerca de 70% piso proposto para enfermeiros.

Federação – Presidente da Federação dos Trabalhadores da Saúde, Edison Laércio de Oliveira, pretende convocar as centrais sindicais que apóiam a causa da saúde para um seminário. O objetivo é utilizar a força das centrais e dos deputados da base para pressionar o Congresso a aprovar piso maior e jornada menor.

Ele destaca que por enquanto o piso nacional é um projeto e que precisa de muita mobilização da categoria para se transformar em lei. A Federação tem feita sua parte. Os sindicatos também, tanto é que todos os filiados à Federação enviaram representantes. Até mesmo a Federação dos Trabalhadores do Rio de Janeiro esteve no encontro com o deputado Arnaldo Faria de Sá.
 
 
Sindicato da Saúde Jaú e Região
Rua Sebastião Ribeiro, 501 - CEP 17.201-180 - Centro - Jaú / SP
Fone (14) 3622-4131 - E-mail: sindsaudejau@uol.com.br