Jaú   •  
   Página Inicial
   Associe-se
   Atendimentos
   Aniversariantes
   Acordos
   Aviso Prévio
   Recolhimento da Contribuição Sindical
   Convenções Coletivas
   Colônia e Clube
   Código de Ética
   Convênios
   Contribuições Online
   Cursos / Palestras
   Diretoria
   Eventos
   Espião Forceps
   Fale Conosco
   Galeria de Fotos
   História
   Homologação
   Links Úteis
   LEI: Auxiliar x Técnico
   Localize
   Notícias
   Seguro de Vida
   Sindicato Forte
   Telefones Úteis
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

SAÚDE EM PRIMEIRO LUGAR: Amaral Carvalho luta para reduzir mortes por câncer



Fonte: jcnet.com.br

Hospital de Jaú comemora centenário este ano e é o maior centro de transplantes de medula óssea

O Hospital Amaral Carvalho (HAC) de Jaú (47 quilômetros de Bauru) está completando 100 anos. Começou como maternidade e hoje é referência na oncologia e o maior centro de transplantes de medula óssea do Brasil e da América Latina. Depois de enfrentar inúmeros obstáculos durante sua ‘caminhada’ ele enfrenta um dos maiores desafios de sua história: diminuir a incidência de câncer e a mortalidade pela doença.

“O Amaral Carvalho não está para tratar o câncer. Ele está trabalhando para diminuir a incidência da doença e a mortalidade. O câncer é uma doença degenerativa e quando mais velha a população maior a incidência. Só que a incidência não significa maior mortalidade. Através do diagnóstico precoce, da educação contra o câncer, do acesso precoce ao tratamento e da melhoria das condições clínicas do paciente pretendemos chegar a uma situação melhor”, aposta o superintendente da instituição, Antônio Luis Cesarino de Moraes Navarro.
Para que isso se torne realidade foi criada uma diretoria específica com o objetivo de fazer o desenvolvimento da principal atividade da Fundação Amaral Carvalho (provedora) que é a saúde, explica Navarro. “A mudança de gestão faz parte de uma coisa maior que é uma gestão integrada, tem que estar sempre mudando e se adaptando às novas realidades. Ao longo dos últimos anos fizemos várias alterações, porque os modelos vão se modificando. Recentemente, criamos uma diretoria focada especificamente na melhoria das condições de atendimento à saúde. Buscando a otimização. Sabemos que não vamos atingir a perfeição, mas um cuidado absoluto para se fazer uma melhor assistência possível na área oncológica. Hoje o foco é a saúde. Oncologia é a principal delas.”
A busca é pelo estadiamento - termo usado para saber a extensão exata da doença. Informações essenciais para o diagnóstico preciso e um prognóstico e planejamento terapêutico cada vez mais precoce da doença. “Quando você tem o estadiamento, gasta muito menos e tem mais resolutividade. O paciente tem mais chance de cura. O prognóstico de cura melhora substancialmente. Esse é o grande diferencial.”
O Hospital Amaral Carvalho é mantido pela Fundação Amaral Carvalho, a mais antiga entidade filantrópica privada de assistência à saúde do Brasil. O hospital tem mais de 300 leitos acomodados em mais de 23 mil metros quadrados de construção e um corpo funcional de cerca de dois mil profissionais de saúde.
O Hospital do Câncer de Jaú não nasceu como entidade especializada em oncologia. Começou há 100 anos com a doação de imóveis e recursos do casal Domingos Pereira de Carvalho e Anna Marcelina Campanha de Carvalho para a Maternidade de Jaú. Após muitas ampliações no prédio e nas atividades, em 1970 a unidade passou a ser denominada de Hospital Amaral Carvalho e tornou-se a primeira organização hospitalar do interior especializada em câncer. No País são cinco mil voluntários em ligas e associações de apoio.
Atualmente, 65% dos transplantes de medula óssea são halogênicos - a medula é retirada de um doador previamente selecionado por testes de histocompatibilidade, normalmente identificado entre os familiares ou em bancos de medula óssea. Anualmente são realizados 200 transplantes.

Apoio de profissionais dá segurança

Durante muitas décadas o diagnóstico de câncer foi sinônimo de morte. Pesquisas, estudos e a humanização do tratamento têm mudado essa situação. O Hospital Amaral Carvalho tem trabalhado muito para ajudar os pacientes a superar a doença com um diferencial, apoio técnico e humano. Basta fazer uma visita a entidade para perceber que apesar do ‘peso’ que a doença carrega, há esperança, amor e carinho no tratamento.
A paciente Rita de Cássia Assis Ventura é enfática em dizer que sempre foi bem tratada e que o atendimento é satisfatório. “Descobri em outubro do ano passado que estava com suspeita e, após os exames, foi confirmado o câncer de mama. Fiz todo o tratamento. Terminei as sessões de quimioterapia e vou para o pré-operatório.”
A mulher que veio de Brasilândia (Mato Grosso do Sul) está otimista e segura. “Eu venho, faço o tratamento e volto. Estou segura. Terminei o ciclo de tratamento e vou para a cirurgia. O médico disse que tenho grande chance de cura. Foi um choque que superei com a ajuda de Deus e confiança no hospital. A atenção dos profissionais fortalece a gente.”
Se as afirmações fossem feitas a um hospital privada não seria novidade, mas o Amaral Carvalho é um dos principais centros brasileiros de oncologia que dedica 100% de sua capacidade de atendimento a pacientes do Sistema único de Saúde (SUS). A entidade oferece tratamento integral, observando aspectos importantes das condições físicas e emocionais do doente.
Para tratar o paciente ‘por inteiro’, o hospital mantém serviços multidisciplinares como psicologia, terapia ocupacional, fonoaudiologia, fisioterapia, nutrição, odontologia e assistência social.
Os pacientes chegam dos mais diversos pontos do País. São atendidas pessoas de mais de 500 cidades do Estado de São Paulo e mais de 600, de outros estados. Para atender os pacientes de Bauru e sua microrregião, em 2011 foi criado o Instituto Amaral Carvalho que era uma unidade de apoio do hospital. A entidade realiza aproximadamente quatro mil consultas/ano, entre pacientes do SUS e de convênios.

Conteudo JCNet

 

 
 
Sindicato da Saúde Jaú e Região
Rua Sebastião Ribeiro, 501 - CEP 17.201-180 - Centro - Jaú / SP
Fone (14) 3622-4131 - E-mail: sindsaudejau@uol.com.br