Jaú   •  
   Página Inicial
   Associe-se
   Atendimentos
   Aniversariantes
   Acordos Coletivos
   Aviso Prévio
   Recolhimento da Contribuição Sindical
   Convenções Coletivas
   Colônia e Clube
   Código de Ética
   Convênios
   Contribuições Online
   Cursos / Palestras
   Diretoria
   Eventos
   Espião Forceps
   Fale Conosco
   Galeria de Fotos
   História
   Homologação
   Links Úteis
   LEI: Auxiliar x Técnico
   Localize
   Notícias
   Seguro de Vida
   Sindicato Forte
   Sisnaturcard
   Telefones Úteis
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Procedimento de transfusão intrauterina é feito pela primeira vez na Santa Casa de Jahu


18/12/2015

 

A Santa Casa de Jahu realizou no final da manhã desta quinta-feira, procedimento inédito em Jaú de transfusão intrauterina. A paciente Eliane Maria Mendola, 34 anos, moradora de Itapuí foi sensibilizada no primeiro parto por não ter recebido imunização anti RH e agora passou a produzir anticorpos ao feto, uma menina. Pelo feto apresentar anemia grave foi necessário fazer o procedimento de transfusão intrauterina de sangue compatível com a mãe e o bebê, para curar a anemia do feto por, pelo menos, 30 dias. Eliane está na 28ª semana de gestação e se mostrou tranquila e com total confiança na equipe que fez o procedimento. A transfusão intrauterina foi feita pelo médico Dr. Marcos Panzone, professor especialista em medicina fetal, uma das grandes referências do país nesta especialidade, que se disponibilizou vir voluntariamente de Botucatu a Jaú para fazer o procedimento. Dr. Marcos foi auxiliado pelo médico Dr. João Aguera, da Clínica Ultra D, parceira da Santa Casa de Jahu. Acompanharam o procedimento os médicos obstetras do Ambulatório de Gestação de Alto Risco (Gestar) da Santa Casa Dr. Luiz Alfredo e Dra. Mirce Milhomen da Mota e a médica hematologista do Banco de Sangue Dra. Andiara de Vasconcelos Cantarelli.

“É um procedimento de exceção na obstetrícia, somente quando o feto está muito comprometido em sua evolução. É uma medida salvadora. Estamos inserindo sangue neste bebê, que está anêmico. Não tem nenhuma repercussão para a mamãe. A intenção é curar ele, para que quando nascer, estar mais apto pós-vida interina”, destacou Dr. João Aguera.

Cidades como Bauru e Botucatu não mais fazem este tipo de procedimento, feito pela primeira vez na Santa Casa. “Teríamos que mandar a paciente para outros centros, como Campinas e Rio Preto, mas conseguimos realizar aqui na Santa Casa. Isso é muito importante tanto para o hospital, que tem condições de prestar tal serviço de alta complexidade, como também para a paciente que está sendo cuidada por aqui, sem a necessidade de se transferir para outro local”, disseram os médicos Dr. Luiz Alfredo e Dra. Mirce. A Santa Casa de Jahu providenciou toda estrutura de material e humana para a realização do procedimento, que durou aproximadamente 1h30min e foi considerado um sucesso. Os médicos da Santa Casa destacam que o hospital possui total aparato para a transfusão e que o procedimento só foi possível pela disponibilidade do médico. “Agradecemos imensamente ao Dr. Marcos e ao Dr. João pela parceria, são profissionais que atuam na área de medicina fetal, que tiveram a sensibilidade e disprendimento de nos atender neste momento tão delicado para a paciente”, disse Dr. Luiz Alfredo.

A equipe do Gestar continuará acompanhando Eliane, com tudo o que for necessário para garantir um final de gestação e parto tranquilos para a paciente.

Assessoria de Comunicação
Santa Casa de Jahu

 
 
Sindicato da Saúde Jaú e Região
Rua Sebastião Ribeiro, 501 - CEP 17.201-180 - Centro - Jaú / SP
Fone (14) 3622-4131 - E-mail: sindsaudejau@uol.com.br