Jaú   •  
   Página Inicial
   Associe-se
   Atendimentos
   Aniversariantes
   Acordos
   Aviso Prévio
   Recolhimento da Contribuição Sindical
   Convenções Coletivas
   Colônia e Clube
   Código de Ética
   Convênios
   Contribuições Online
   Cursos / Palestras
   Diretoria
   Eventos
   Espião Forceps
   Fale Conosco
   Galeria de Fotos
   História
   Homologação
   Links Úteis
   LEI: Auxiliar x Técnico
   Localize
   Notícias
   Seguro de Vida
   Sindicato Forte
   Telefones Úteis
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Feijão, manteiga e leite elevam o custo da Cesta Básica


  

O DIEESE divulgou nesta quinta-feira (4/08) os resultados da Pesquisa da Cesta Básica de Alimentos, realizada pela instituição em todas as capitais brasileiras. Essa pesquisa, calcada em parâmetros constitucionais, mensura mensalmente o custo de uma cesta de alimentos com 14 itens básicos.
Em julho, houve elevação do custo do conjunto de alimentos básicos em 22 das 27 capitais brasileiras. As maiores altas ocorreram em Boa Vista (8,02%) e João Pessoa (5,79%). As retrações mais significativas ocorreram em Florianópolis (-4,35%) e Belo Horizonte (-0,64%).
São Paulo foi a capital que registrou o maior custo para a cesta básica (R$ 475,27), seguida de Porto Alegre (R$ 468,78).

A cesta básica em São Paulo subiu 1,33%, entre junho e julho, e custou R$ 475,27. Nos primeiros sete meses de 2016, a alta acumulada foi de 13,67%.
Entre junho e julho, sete produtos aumentaram mais do que a média da cesta (1,33%): feijão carioquinha (30,68%), leite integral (16,21%), manteiga (5,92%), arroz agulhinha (4,26%), açúcar (2,88%), banana (2,62%) e café em pó (1,65%).
O trabalhador paulistano cuja remuneração equivale ao salário mínimo necessitou cumprir, em julho, jornada de 118 horas e 49 minutos para adquirir a cesta e gastou 58,70% de seu salário líquido (após descontos previdenciários).
 

Salário mínimo - A partir dos preços básicos, o DIEESE também apura o Salário Mínimo Necessário, ou seja, a remuneração mínima para que o trabalhador possa suprir os gastos de sua família com alimentação, moradia, educação, vestuário, saúde, transporte, higiene e lazer. Em julho, o Salário Mínimo Necessário ficou em R$ 3.992,75, 4,54 vezes mais do que o mínimo de R$ 880,00.

 
 
SindSaúde
Rua Sebastião Ribeiro, 501 - CEP 17.201-180 - Centro - Jaú / SP
Fone (14) 3622-4131 - E-mail: sindsaudejau@uol.com.br