Jaú   •  
   Página Inicial
   Associe-se
   Atendimentos
   Aniversariantes
   Acordos
   Aviso Prévio
   Recolhimento da Contribuição Sindical
   Convenções Coletivas
   Colônia e Clube
   Código de Ética
   Convênios
   Contribuições Online
   Cursos / Palestras
   Diretoria
   Eventos
   Espião Forceps
   Fale Conosco
   Galeria de Fotos
   História
   Homologação
   Links Úteis
   LEI: Auxiliar x Técnico
   Localize
   Notícias
   Seguro de Vida
   Sindicato Forte
   Telefones Úteis
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Guia Alimentar do Ministério da Saúde é referência na culinária


 
O XIV Encontro Nacional da Rede de Alimentação e Nutrição do SUS, que acontece entre os dias 04 e 05 de outubro, em Brasília, conta com a presença da chefe de cozinha Rita Lobo. Com 20 anos de experiência em gastronomia, a apresentadora dividiu com os representantes da área de alimentação e nutrição e do Programa Bolsa Família das Secretarias Estaduais de Saúde e de Secretarias Municipais de Saúde como usufruiu do conteúdo Guia Alimentar para a População Brasileira, elaborado pelo Ministério da Saúde, para construir o curso online Comida de Verdade.
 
Fortalecer as ações de promoção à saúde e prevenção de doenças crônicas não transmissíveis, como hipertensão, diabetes e obesidade, e dos seus fatores de risco modificáveis, é uma das prioridades da atual gestão da pasta, que tem desenvolvido ações de dentro para fora do Ministério. “Uma das prioridades do Ministério da Saúde é a prevenção e promoção de saúde. Melhor do que ser muito bem atendido no posto de saúde, é não precisar ir ao posto. A alimentação saudável e o exercício físico são a base fundamental para ter uma boa qualidade de vida. Hoje o problema da alimentação não é mais a desnutrição, é o sobrepeso, obesidade. E eles geram consequências sérias, como as doenças crônicas”, ressaltou o ministro Ricardo Barros.
 
Defensora de uma alimentação saudável e natural, Rita elaborou o material educativo junto com o professor Carlos Augusto Monteiro do Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde da Universidade de São Paulo (Nupens/USP). “O guia foi uma grande inspiração para este curso que elaborei em parceria com a USP. O que fizemos foi pensar nos dez maiores obstáculos que o cidadão comum tem para fazer uma alimentação saudável e desmitificar um por um”. Para estimular o debate sobre ganho de qualidade de vida por meio da alimentação saudável, o Ministério da Saúde Rita Lobo também participou de um bate papo com os servidores da pasta.
 
Em entrevista ao Blog da Saúde, Rita Lobo destaca que cultura gastronômica é o que bloqueia comida pronta e ultraprocessados
 
ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL - Em julho deste ano, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, assinou portaria que traz as diretrizes para promoção da alimentação saudável nas unidades da pasta em todo o país. O documento definiu as Diretrizes para Promoção da Alimentação Adequada e Saudável que abrange tanto as refeições disponibilizadas no restaurante da pasta quanto nas cantinas e eventos realizados pelo órgão. A maior parte da oferta deve ser de alimentos dos grupos: cereais, raízes e tubérculos, verduras e legumes, frutas, castanhas e outras oleaginosas, leite e derivados, carnes, ovos e pescados.
 
Também ficou proibida a venda, promoção, publicidade ou propaganda de alimentos industrializados ultraprocessados com excesso de açúcar, gordura e sódio e prontos para o consumo. A proposta é estender essas regras aos demais órgãos e entidades da administração direta federal.
 
O Guia Alimentar para a População Brasileira foi lançado pelo Ministério da Saúde em 2014. A publicação relata os cuidados e caminhos para alcançar uma alimentação saudável, saborosa e balanceada. Para complementar o Guia, em 2015 foi lançada a publicação Alimentos Regionais Brasileiros que divulga a variedade de alimentos no país e orienta as práticas culinárias, estimulando a valorização da cultura alimentar brasileira.
 
Para melhorar a alimentação do brasileiro, a pasta ainda possui um Plano Nacional de Redução de Sódio em Alimentos Processados que tem a meta de tirar 28.562 toneladas de sódio dos alimentos processados até 2020. A ação reduziria em 15% os óbitos por AVC e 10% por infarto.
 
 
 
SindSaúde
Rua Sebastião Ribeiro, 501 - CEP 17.201-180 - Centro - Jaú / SP
Fone (14) 3622-4131 - E-mail: sindsaudejau@uol.com.br