Jaú   •  
   Página Inicial
   Associe-se
   Atendimentos
   Aniversariantes
   Acordos
   Aviso Prévio
   Recolhimento da Contribuição Sindical
   Convenções Coletivas
   Colônia e Clube
   Código de Ética
   Convênios
   Contribuições Online
   Cursos / Palestras
   Diretoria
   Eventos
   Espião Forceps
   Fale Conosco
   Galeria de Fotos
   História
   Homologação
   Links Úteis
   LEI: Auxiliar x Técnico
   Localize
   Notícias
   Seguro de Vida
   Sindicato Forte
   Telefones Úteis
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

INSS DESCOBRE IRREGULARIDADES EM 80% DOS CASOS DE AUXÍLIO-DOENÇA


21/10/2016
 
O INSS está revisando a lista de brasileiros que recebem o auxílio-doença e 80% dos benefícios foram cancelados por algum tipo de irregularidade.
Até agora, quase 80 mil pessoas foram convocadas e a meta é revisar 530 mil benefícios por incapacidade. O vendedor Jean Marques da Fonseca está afastado do emprego há um ano e meio por causa de uma operação na coluna. Para continuar recebendo o auxilio-doença, ele compareceu a uma nova perícia - e acha que deve ser assim mesmo, tudo feito com controle. "Tem muitas pessoas recebendo isso aí sem ter nada, nenhuma doença. E tem pessoas que tem uma doença e não conseguem receber", diz ele.
O INSS está recebendo dados de todo o país. Para essa primeira checagem, estão sendo chamados os beneficiários com até 45 anos de idade. Eles recebem uma carta e têm até cinco dias para marcar a perícia.
Mal começou o trabalho, há um mês, e em quase 11 mil perícias, já foram encontradas irregularidades em mais de 8 mil auxílios-doença. Ou seja: oito em cada dez benefícios reavaliados estão sendo cancelados. Isso deve representar uma economia de R$ 139 milhões aos cofres públicos.
Alberto Beltrame, secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, ao qual o INSS agora está subordinado, diz que o grande número de irregularidades não surpreende, porque os benefícios que foram avaliados são de pessoas que estão há mais de dois anos sem fazer perícia. "O INSS deveria ter revisado esses benefícios de seis em seis meses. Não o fez. É importante que as pessoas tenham em mente que, na medida em que omitem a sua condição de saúde, elas estão prejudicando os outros contribuintes", disse.
 
Fonte: G1
 
 
Sindicato da Saúde Jaú e Região
Rua Sebastião Ribeiro, 501 - CEP 17.201-180 - Centro - Jaú / SP
Fone (14) 3622-4131 - E-mail: sindsaudejau@uol.com.br