Jaú   •  
   Página Inicial
   Associe-se
   Atendimentos
   Aniversariantes
   Acordos Coletivos
   Aviso Prévio
   Recolhimento da Contribuição Sindical
   Convenções Coletivas
   Colônia e Clube
   Código de Ética
   Convênios
   Contribuições Online
   Cursos / Palestras
   Diretoria
   Eventos
   Espião Forceps
   Fale Conosco
   Galeria de Fotos
   História
   Homologação
   Links Úteis
   LEI: Auxiliar x Técnico
   Localize
   Notícias
   Seguro de Vida
   Sindicato Forte
   Sisnaturcard
   Telefones Úteis
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Em audiência com Sindicato da Saúde e funcionários da Santa Casa, prefeito de Pederneiras promete ajuda para resolver impasse do 13º salá


17/03/2017

O salão nobre da Prefeitura de Pederneiras ficou lotado de cidadãos e de funcionários da Santa Casa da cidade na audiência pública que esclareceu os repasses do município ao hospital. O Sindicato da Saúde de Jaú e Região esteve presente e ouviu do prefeito Vicente Minguilli que ele vai interceder para resolver o impasse do 13º salário atrasado até abril (veja mais detalhes neste site).

Mais de 150 funcionários têm a receber cerca de R$ 185 mil referente à metade do abono que deveria ter sido pago em dezembro de 2016. A presidente Edna Alves pediu ao prefeito para criar meios para que a Santa Casa tenha recursos e faça o pagamento dos atrasados.

O prefeito admitiu que está em negociação com deputados e lideranças políticas de Brasília para obter esse dinheiro necessário até o máximo em abril. Segundo ele, caberia à administração da Santa Casa buscar saídas, mas a Prefeitura está envolvida e vai ajudar - o prefeito foi funcionário da Santa Casa, tendo iniciado como mirim no hospital.

Repasse de R$ 810 mil por mês -

Vicente também prometeu trabalhar para aumentar os repasses à Santa Casa. Atualmente, segundo o secretário de Finanças de Pederneiras, Sidnei Colacite, o Município repassa todo mês cerca de R$ 810 mil ao hospital - sendo R$ 589.282,30 de recursos próprios e mais R$ 221.371,37 por meio do SUS para o pronto-atendimento, pronto socorro e serviços de retaguarda.

Os valores são 3% superiores aos do ano passado, por isso o prefeito não entende porque a Santa Casa não consegue honrar os compromissos com seus funcionários.

O prefeito falou que recebeu o Município com previsão de fechar o Pronto-Socorro (sem recursos orçamentários para mantê-lo), mas após conversas com o hospital fez aditivos no contrato para  a continuidade do atendimento.

Na audiência também falaram o vice-prefeito de Pederneiras, José Márcio Urrea, os vereadores Joãozinho da Farmácia e Regina Barrachi, e o secretário de Finanças, Sidnei Colacite

 

   

   

 
 
Sindicato da Saúde Jaú e Região
Rua Sebastião Ribeiro, 501 - CEP 17.201-180 - Centro - Jaú / SP
Fone (14) 3622-4131 - E-mail: sindsaudejau@uol.com.br