Jaú   •  
   Página Inicial
   Associe-se
   Atendimentos
   Aniversariantes
   Acordos
   Aviso Prévio
   Recolhimento da Contribuição Sindical
   Convenções Coletivas
   Colônia e Clube
   Código de Ética
   Convênios
   Contribuições Online
   Cursos / Palestras
   Diretoria
   Eventos
   Espião Forceps
   Fale Conosco
   Galeria de Fotos
   História
   Homologação
   Links Úteis
   LEI: Auxiliar x Técnico
   Localize
   Notícias
   Seguro de Vida
   Sindicato Forte
   Telefones Úteis
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Baixa adesão prorroga campanha contra gripe


FONTE COMÉRCIO DO JAHU
 
A campanha contra a gripe em Jaú foi prorrogada novamente até 7 de julho. Qualquer pessoa que queira se vacinar contra a doença pode se dirigir a uma unidade básica de saúde (UBS) para receber a dose do medicamento. 
Desde o início da ação, em 17 de abril, a Secretaria de Saúde de Jaú vacinou 30.353 pessoas e aplicou 24.360 doses - atingindo a cobertura de 75,32% (veja quadro). A vacina protege contra os vírus da gripe A H1N1, A/Hong Kong (H3N2) e B/Brisbane. 
Não atingir a meta de cobertura é a causa de sucessivas prorrogações da campanha. “Está ocorrendo uma baixa circulação do vírus H1N1, então, como não têm casos, as pessoas não se preocupam em tomar a vacina”, comenta a diretora da Vigilância Epidemiológica de Jaú, Leila Aparecida Rossi.  
O pediatra Abdala Atique afirma que a população deve aproveitar a oportunidade oferecida pelo governo federal e se vacinar, pois quanto maior a vacinação, menor é o risco de contaminação pelo vírus. 
A ausência de casos e mortes por gripe A também foi citada por ele como o motivo para baixa adesão à campanha, inclusive, nos consultórios médicos. O especialista acredita que sobrarão muitas vacinas na rede particular, principalmente de quem fez grandes estoques esperando a mesma procura do ano passado. 
Em 2016, Atique cita que houve vacinação em massa, tanto que faltaram medicamentos e a meta de cobertura foi ultrapassada. Ele comenta que a medida de abrir a ação para toda a população é excelente, pois, caso contrário, o estoque de vacinas poderia ser perdido. 
Além disso, com a imunização há a redução da circulação do vírus. “Eu acho que a campanha deveria ser aberta para todo mundo, pois nós já vimos, quando houve aquela epidemia forte de gripe, que é uma questão de proteção. As pessoas que não fazem parte do grupo de risco foram atrás dos consultórios para se vacinar”, conta. 
 
Reserva
 
Quando a campanha de vacinação contra a gripe acaba, as vacinas que sobram ficam estocadas e reservadas para gestantes e para a segunda dose de crianças de 6 meses de idade. Durante a campanha, que começou em abril, os idosos e as puérperas foram os grupos que mais se vacinaram contra o vírus influenza. Os postos de saúde funcionam de segunda a sexta-feira das 8h às 17h.
 
 
 
SindSaúde
Rua Sebastião Ribeiro, 501 - CEP 17.201-180 - Centro - Jaú / SP
Fone (14) 3622-4131 - E-mail: sindsaudejau@uol.com.br