Jaú   •  
   Página Inicial
   Associe-se
   Atendimentos
   Aniversariantes
   Acordos Coletivos
   Aviso Prévio
   Recolhimento da Contribuição Sindical
   Convenções Coletivas
   Colônia e Clube
   Código de Ética
   Convênios
   Contribuições Online
   Cursos / Palestras
   Diretoria
   Eventos
   Espião Forceps
   Fale Conosco
   Galeria de Fotos
   História
   Homologação
   Links Úteis
   LEI: Auxiliar x Técnico
   Localize
   Notícias
   Seguro de Vida
   Sindicato Forte
   Sisnaturcard
   Telefones Úteis
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Alckmin inaugura o curso USP de Medicina e anuncia criação do HC


02/08/2017

Na presença de centenas de lideranças, governador também falou sobre a implantação do Hospital das Clínicas, que oferecerá 200 leitos em Bauru

fonte: jc bauru
 

Na presença de centenas de lideranças de Bauru e região, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) inaugurou oficialmente, nessa terça-feira (1), o curso de Medicina da USP em Bauru. Na ocasião, também anunciou a implantação do Hospital das Clínicas, que ocupará o "prédio azul" localizado dentro do câmpus, com previsão de funcionamento pleno até o ano de 2022.

Além de Alckmin, protagonizaram a solenidade, realizada no Teatro Universitário da Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB/USP), o secretário de Estado da Saúde, David Uip; o deputado estadual Pedro Tobias (PSDB); o prefeito Clodoaldo Gazzetta (PSD); o reitor da USP, Marco Antônio Zago; e a diretora da FOB/USP e superintendente do Centrinho (HRAC/USP), Maria Aparecida de Andrade Moreira Machado.

Durante a cerimônia, o governador assinou documento para autorizar a Secretaria de Estado da Saúde a adotar providências para o recebimento do prédio que abrigará o novo Hospital das Clínicas. Segundo a assessoria de imprensa do Palácio dos Bandeirantes, a unidade servirá de hospital-escola para o curso de Medicina e será referência em atendimentos de média e alta complexidades, com ênfase em cardiologia, bucomaxilo e saúde auditiva.

Em seu discurso, Alckmin destacou a importância de Bauru dentro do Estado, o que contribuiu para que a implantação da Medicina pela USP se tornasse realidade. "Como diz o Renato Zaiden (diretor do Grupo Cidade), ela fica no coração de São Paulo. É uma cidade progressista e a instalação deste curso é um reconhecimento a todos os bauruenses que construíram esta grande cidade, à FOB, que está entre as dez melhores faculdades do mundo, e ao Centrinho, cuja qualidade de atendimento é referência internacional", observa.

Ele ressaltou, ainda, que 18 das 60 vagas disponibilizadas em 2018 serão destinadas a alunos oriundos de escolas públicas, por meio de seleção via Sisu, o que garantirá maior representatividade de estudantes frequentando o curso. O governador também lembrou do esforço empenhado por várias lideranças para a conquista sonhada pelo município há 60 anos, que só foi possível por meio da "construção de uma grande engenharia", necessária diante do cenário econômico atual.

SONHO ANTIGO

Um dos principais atores destas tratativas, o deputado estadual Pedro Tobias lembrou de um encontro entre ele, a diretora da FOB/USP Maria Aparecida e o diretor do Grupo Cidade Renato Zaiden, ocasião em que uma reunião com David Uip foi agendada em São Paulo.

"Depois, levamos o prefeito Gazzetta e, na sequência, o reitor Marco Antônio Zago. E tudo deu certo: agora, com a implantação de um curso de Medicina com a chancela da uma instituição sólida como a USP, ganha o Estado, ganha o município, ganha a região", observa.

O secretário de Estado da Saúde, David Uip, apontou que a implantação de um dos melhores cursos de Medicina do mundo contribuirá para a aprimorar a ciência, a pesquisa, o ensino e a extensão no município. Afirmou, ainda, que, por meio da contrapartida da prefeitura de Bauru, que assumirá o Hospital de Base a partir de janeiro de 2018, o Estado terá condições de investir na ampliação do atendimento via SUS, quando o HC entrar em funcionamento. "Será a primeira vez em que a prefeitura irá regular leitos de internação. E, muito rapidamente, vamos colocar em uso o HC, que contará com 200 leitos e também funcionará como um hospital de ensino", reforça. 

GAZZETTA: META É ZERAR A FILA DE INTERNAÇÃO

Quando a prefeitura assumir a gestão do Hospital de Base e os novos leitos forem criados com o início do funcionamento do Hospital das Clínicas, Clodoaldo Gazzetta projeta zerar a fila de internação do município que, hoje, gira em torno de 40 vagas. “Faremos o mesmo que fizemos em relação ao pronto atendimento em pediatria, que era outra pendência enorme da cidade. Investir em saúde é prioridade e a porta de entrada do HB irá melhorar ainda mais a qualidade do atendimento oferecido hoje à população”, garante.

O deputado estadual Celso Nascimento destacou que os ganhos para a cidade devem extrapolar os serviços de saúde. “Bauru já é um polo universitário, mas, certamente, o curso trará melhorias ao comércio, a rede hoteleira, restaurantes, o setor imobiliário, gerando mais emprego e renda”.

Mobilização

Diretor do Grupo Cidade, Renato Zaiden observou o importante papel dos meios de comunicação na defesa dos interesses da coletividade. Lembrou que, mais do que transmitir informações e fazer denúncias, cabe à imprensa, também, contribuir para as transformações necessárias à comunidade da qual faz parte. “É uma postura do Grupo Cidade ser proativo. É parte da nossa missão usar a informação para gerar evolução, principalmente no âmbito público. É usar a força do jornalismo com independência para batalhar pelas bandeiras de Bauru e das cidades onde estamos presentes”, frisa.

Honrarias

Durante a cerimônia, a Câmara Municipal entregou títulos de Cidadãos Bauruenses a David Uip, Marco Antônio Zago e a Maria Aparecida de Andrade Moreira Machado. Também receberam Votos de Aplauso pela conquista do curso de Medicina o governador Geraldo Alckmin, o deputado Pedro Tobias, o prefeito Clodoaldo Gazzetta e o secretário municipal de Saúde de Bauru, José Eduardo Fogolin.

Moção de Aplauso ao JC

A Câmara Municipal também entregou, nessa terça-feira (1), durante a Festa do Viva Bauru no Parque Vitória Régia, Moção de Aplauso ao JC pelos seus 50 anos de fundação. A iniciativa da homenagem partiu de todos os parlamentares. O presidente Sandro Bussola (PDT) destacou o papel relevante do jornal em, não apenas informar, mas em atuar com protagonismo nos movimentos de transformação, buscando sempre o desenvolvimento do Centro do Estado de São Paulo. “É uma forma de enaltecer o papel social e político do JC, que ajudou a construir o nome de Bauru”, frisa.

Representando o jornal, receberam as placas da Moção de Aplauso o diretor do Grupo Cidade, Renato Zaiden, o diretor de Redação, jornalista João Jabbour, e o gerente Comercial e de Marketing, João Carlos do Amaral. Zaiden agradeceu a homenagem, que recebeu como sinal de reconhecimento da seriedade com que a empresa conduz seu trabalho jornalístico. “Procuramos o debate de ideias e comportamentos, promovendo sempre o jornalismo independente, equilibrado e democrático”, comemora. Assim como o município de Bauru, o Jornal da Cidade nasceu em um 1.º de Agosto, idealizado por Alcides Franciscato. Com circulação diária em 46 municípios da região central do Estado, é reconhecido como um dos principais veículos de mídia regional do País.

Tio Gastão

Ausente por motivo de saúde, José Alberto de Souza Freitas, o Tio Gastão, fundador e ex-superintendente do Centrinho, enviou mensagem de voz, reproduzida durante a cerimônia, em que manifestou felicidade e orgulho pela criação do curso de Medicina no câmpus da USP em Bauru. “O sonho tão ambicionado está hoje concretizado. Fica a gratidão não apenas pela implantação do curso, mas também pela criação de uma nova unidade hospitalar, em que teremos, juntos, ensino, pesquisa e prestação de serviços à comunidade”, completa.

João Pedro Feza

Protesto

Integrantes de movimentos sindicais, estudantis e sociais de Bauru protestaram, nessa terça-feira (1), em frente ao câmpus da USP de Bauru. Entre outras pautas, reivindicaram maiores investimentos em educação e saúde. Vestindo camiseta da corrente interna do PT Construindo um Novo Brasil (CNB), uma das manifestantes, identificada como Kátia Valérya, entrou no Teatro Universitário e interrompeu a cerimônia. Sua fala, contudo, foi encoberta pelas vaias que vieram do público presente. Pacificamente, ela acatou o pedido para que deixasse o local e a solenidade foi retomada.

 

USP reforça viés humanista de seu novo curso

Aceituno Jr
O reitor da Universidade de São Paulo, Marco Antônio Zago

Nessa terça-feira (1), a Fuvest publicou seu Manual do Candidato para o processo seletivo de 2018, já com a inclusão da Medicina da USP de Bauru. Segundo Maria Aparecida de Andrade Moreira Machado, o curso oferecerá uma formação humanista aos alunos, que deverão ter contato com a rotina da rede pública de saúde desde o primeiro ano de aprendizado.

Ela destacou que a graduação de alunos continuará sendo prioridade para a instituição e que a intenção é de que a Medicina se transforme em referência em toda a América Latina. "Acredito veementemente que este curso nasceu com o compromisso de fazer a diferença na formação de médicos com olhar humanístico sobre seus pacientes e com visão de gestores e empreendedores para inovar na área de saúde e melhorar a qualidade de vida da população", pontua.

O reitor da Universidade de São Paulo (USP), Marco Antonio Zago, reforça que o perfil do curso de Medicina em Bauru será diferenciado da formação mantida pela instituição em São Paulo e Ribeirão Preto. "Os cursos de São Paulo e de Ribeirão Preto são ótimos, mas têm outra dimensão. O curso de Medicina em Bauru chega em um novo momento e vai focar a formação mais ligada à comunidade, que leva em conta a medicina de família e a assistência médica de campo. O curso de pesquisa em medicina, de descoberta de coisas, nasceu em São Paulo. Hoje o atendimento é o viés que Bauru ganha, o que é um enorme ganho para esta comunidade", opina Zago.

Para ele, o efeito só será dimensionado no longo prazo. "Ribeirão teve o primeiro curso de Medicina do Interior do País mas os efeitos só apareceram para a cidade depois de anos. Em Bauru, esse processo pode ser mais rápido, porque há aqui uma rede inteira de hospitais já instalada. Mas, há 65 anos, Ribeirão Preto era uma cidade pequena. O crescimento social e de instalação de serviços e inovação são efetivos. Ribeirão hoje tem cinco cursos de medicina", aborda.

O reitor finaliza que a USP "quebra muros" com a vinda da Medicina para o Interior em mais um curso. "A universidade tem tendência de se mover muito lentamente. E abrir Medicina em Bauru é um passo adiante. Precisamos derrubar os muros da universidade. A sociedade financia a universidade e tem o direito de saber quanto ela custa, o que ela faz e como. Provocamos isso em nossa gestão", conclui. (Com Nelson Gonçalves)

 
 
Sindicato da Saúde Jaú e Região
Rua Sebastião Ribeiro, 501 - CEP 17.201-180 - Centro - Jaú / SP
Fone (14) 3622-4131 - E-mail: sindsaudejau@uol.com.br