Jaú   •  
   Página Inicial
   Associe-se
   Atendimentos
   Aniversariantes
   Acordos
   Aviso Prévio
   Recolhimento da Contribuição Sindical
   Convenções Coletivas
   Colônia e Clube
   Código de Ética
   Convênios
   Contribuições Online
   Cursos / Palestras
   Diretoria
   Eventos
   Espião Forceps
   Fale Conosco
   Galeria de Fotos
   História
   Homologação
   Links Úteis
   LEI: Auxiliar x Técnico
   Localize
   Notícias
   Seguro de Vida
   Sindicato Forte
   Telefones Úteis
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Moradora do Paraty escuta “desculpa esfarrapada” da Águas de Jahu


Quatro dias sofrendo por causa da falta de água nas torneiras. Serviço fornecido pela Águas de Jahu a conta gotas apenas à noite. E uma desculpa esfarrapada da concessionária quando a moradora foi reclamar do fim de semana “seco” que teve no bairro onde mora. Foi esse o drama vivido pela moradora Edna Alves, que além de pagar caro pelo serviço não tem a água que precisa quando necessita.

Edna Alves, técnica de enfermagem presidente do Sindsaúde de Jaú e Região, está habituada a enfrentar administradores hospitalares para defender os trabalhadores. Acostumada a reivindicar benefícios em prol da categoria, Edna desta vez tomou as dores do cidadão jauense. Ela conta que ficou sem água desde sexta-feira no Jardim Paraty. Nesta segunda-feira o problema começou logo cedo.

Após ligar para a concessionária sábado para pedir esclarecimento, foi informada que ocorreu problema na bomba que envia água para o bairro.  Também falaram a ela que o bairro consome muita água, por causa das inúmeras piscinas nas edículas. “Temos direito de lazer e pagamos a água que consumimos. O que a gente não pode é ficar sem água ou pagar pelo vento”.

Insatisfeita com a resposta, tentou obter ajuda de vereadores, mas nenhum atendeu ao chamado. Por meio de mensagem, um deles, falou que iria entrar em contato com a supervisão da concessionária para pedir uma solução. Também se comprometeu a levar o problema à Tribuna na sessão da Câmara desta segunda-feira.

“Sábado e domingo são os únicos dias que temos para cuidar da casa. Não dá pra ficar sem água ou ter meia torneira só em algumas horas.  Não é apenas no Paraty que falta água. Muitos outros bairros também sofrem com o mesmo problema. Sei disso porque os trabalhadores da saúde reclamam comigo da falta de água na cidade. Além disso, a troca de hidrômetros vem aumentando muito o valor da conta de água”.

Válvula de retenção do ar - De acordo com Edna, a Águas de Jahu tenta justificar dizendo que há vazamento na residência. “A população está cansada de contratar encanador para ver se tem vazamento, mas o problema quase sempre é no hidrômetro, que registra até vento”.

Ela chegou a ligar na concessionária para saber se tem como comprar um aparelho que impede a passagem de ar pelo hidrômetro. Foi informada que a “válvula de retenção de ar” ou “ventosa” pode ser adquirida na própria concessionária, após técnico ser chamado e constatar o registro de ar no hidrômetro. A instalação dessa válvula seria gratuita. A informação foi obtida por meio do telefone (14) 3411-2411.

 
 
SindSaúde
Rua Sebastião Ribeiro, 501 - CEP 17.201-180 - Centro - Jaú / SP
Fone (14) 3622-4131 - E-mail: sindsaudejau@uol.com.br