Jaú   •  
   Página Inicial
   Associe-se
   Atendimentos
   Aniversariantes
   Acordos
   Aviso Prévio
   Recolhimento da Contribuição Sindical
   Convenções Coletivas
   Colônia e Clube
   Código de Ética
   Convênios
   Contribuições Online
   Cursos / Palestras
   Diretoria
   Eventos
   Espião Forceps
   Fale Conosco
   Galeria de Fotos
   História
   Homologação
   Links Úteis
   LEI: Auxiliar x Técnico
   Localize
   Notícias
   Seguro de Vida
   Sindicato Forte
   Telefones Úteis
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

GREVE NO HOSPITAL PERLATTI: Adesões de funcionários começou à meia-noite desta segunda-feira


18/12/2017

A greve no Hospital Thereza Perlatti por atraso no pagamento de salário e do décimo-terceiro teve início à meia-noite desta segunda-feira As adesões ao movimento de luta para receber seus direitos começaram logo no inicio do dia, com a presença de diretores do Sindicato da Saúde de Jaú no estabelecimento,
A diretoria conversou com funcionários do plantão noturno e muitos aderiram à greve, que foi decidida na semana passada em assembleia geral na frente do hospital. Uma lista foi passada para coletar assinatura de quem aderiu e de quem "furou a greve".
O movimento de protesto continuou durante a madrugada e deve se intensificar nesta manhã e tarde com a entrada de novas turmas de funcionários.

Funcionário que aderiu à greve se manifestou sobre o movimento: "O povo precisa entender que a greve não é um ato de rebeldia dos funcionários, até porque não estamos reivindicando nada além do nosso salário. Essa paralisação é de certa forma uma 'propaganda' sobre o problema em si de atraso de pagamento. Só assim vamos conseguir chamar atenção de vereadores, deputados, empresários, o povo de forma geral....."

O protesto dos funcionários tem o objetivo de chamar atenção das autoridades e conseguir apoio para que o Hospital Thereza Perlatti receba mais recursos para atender os mais de 300 pacientes de Jaú e região. São cerca de 300 trabalhadores, mas muitos já se demitiram e buscaram outro emprego para garantirem sua sobrevivência.

O Estado de São Paulo deve R$ 350 mil ao hospital, referente repasse que deveria ter ocorrido no fim de novembro. Sem esse dinheiro, o hospital alega que não tem recursos para pagar os funcionários. É o segundo atraso seguido no pagamento de salários. E não há previsão de quando a folha salarial será quitada. Também não tem previsão de quitar o décimo-terceiro salário, que vence no dia 20 de dezembro, e o salário de dezembro, que vence no quinto dia útil de janeiro

  

 
 
Sindicato da Saúde Jaú e Região
Rua Sebastião Ribeiro, 501 - CEP 17.201-180 - Centro - Jaú / SP
Fone (14) 3622-4131 - E-mail: sindsaudejau@uol.com.br