Jaú   •  
   Página Inicial
   Associe-se
   Atendimentos
   Aniversariantes
   Acordos
   Aviso Prévio
   Recolhimento da Contribuição Sindical
   Convenções Coletivas
   Colônia e Clube
   Código de Ética
   Convênios
   Contribuições Online
   Cursos / Palestras
   Diretoria
   Eventos
   Espião Forceps
   Fale Conosco
   Galeria de Fotos
   História
   Homologação
   Links Úteis
   LEI: Auxiliar x Técnico
   Localize
   Notícias
   Seguro de Vida
   Sindicato Forte
   Telefones Úteis
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

CONVENÇÃO COLETIVA Sindsaúde busca negociação individual com HAC, Perlatti e Santa Casa de Jaú


- Essa é a alternativa depois de o sindicato patronal insistir em acabar com jornada reduzida do apoio e reduzir valores dos adicionais noturno e de insalubridade 

- Assembléia Geral da categoria está marcada para o dia 8/02, às 9h, 15h e 19h na sede do sindicato; categoria vai decidir se aceita perder direitos ou se vai fazer protesto/paralisação

 

A Mesa de Conciliação no Tribunal Regional de Trabalho em Campinas não acabou bem para os trabalhadores na tarde de terça-feira (30/01). O Sindsaúde de Jaú e Região e a Federação Paulista da Saúde não aceitaram a redução de direitos, conforme proposta do sindicato patronal.

Por isso, o Sindsaúde decidiu tentar negociar um acordo individual com os principais hospitais da região, incluindo Hospital Amaral Carvalho, Santa Casa de Jaú e Associação Hospitalar Thereza Perlatti. “Estamos aguardando resposta dos hospitais para fazer um acordo individual que mantenha os benefícios da última Convenção Coletiva”, diz a presidente do Sindsaúde, Edna Alves.

Por meio de um acordo individual com os hospitais seria possível manter direitos como jornada de 6 horas para o trabalhador do apoio, adicional de insalubridade sobre o salário normativo e adicional noturno até o fim da jornada. Além do reajuste de 3% nos salários retroativos a 1 de julho, que é a data-base dos trabalhadores em hospitais filantrópicos e santas casas.

 

Patronal quer fim dos direitos - O sindicato patronal que representa as Santas Casas e hospitais filantrópicos (Sindhosfil) insistiu na Mesa de Conciliação em acabar com as conquistas do Sindsaúde. O patronal quer jornada de 40 horas para apoio, quer pagar insalubridade só sobre o salário mínimo e acabar com adicional noturno até as 7h da manhã.

O Departamento Jurídico do Sindsaúde, representando no TRT pelo advogado Nilton Agostini Volpato, disse que a negociação com o Sindhosfil foi “infrutífera” e que não tem mais possibilidade de avanço. A alternativa é tentar os acordos individuais.

 

Assembléia dia 8/02 -  Caso não tenha acordo individual com Hospital Amaral Carvalho,  Santa Casa de Jaú e demais hospitais, o Sindsaúde não descarta convocar paralisação como forma de protesto. Para isso, já agendou assembléia geral com a categoria para o dia 8 de fevereiro em três horários para permitir que todos os trabalhadores participem (9h, 15h e 19h) na sede do sindicato.

“O Sindicato alerta aos trabalhadores da categoria que diante da situação vai ser preciso de muita luta para manter os benefícios históricos. Sem briga não vai ter conquista. E ainda podemos perder o que já conquistamos”, fala Edna Alves, lembrando à categoria que “não existe mais o tal do direito adquirido” com a Reforma Trabalhista.

A sindicalista também avisa a todos que “nada cai do céu” e que não dá pra deixar que somente alguns trabalhadores lutem por todos. “Na natureza tem o chupim, que é o pássaro oportunista. Na Saúde não se admite um trabalhador oportunista. Todos precisam se levantar para defender o que é seu.” Portanto, o trabalhador precisa se sindicalizar para fortalecer a entidade, que garante lutar até o fim para que os direitos sejam preservados.

 

ASSEMBLEIA GERAL – FILANTRÓPICOS E SANTAS CASAS:

Data:  8 de fevereiro de 2018

Horário: 9h, 15h e 19h

Local:  Sede do sindicato – Rua Sebastião Ribeiro, 501 - Centro

 
 
SindSaúde
Rua Sebastião Ribeiro, 501 - CEP 17.201-180 - Centro - Jaú / SP
Fone (14) 3622-4131 - E-mail: sindsaudejau@uol.com.br