Jaú   •  
   Página Inicial
   Associe-se
   Atendimentos
   Aniversariantes
   Acordos
   Aviso Prévio
   Recolhimento da Contribuição Sindical
   Convenções Coletivas
   Colônia, Clube e Rancho
   Código de Ética
   Convênios
   Contribuições Online
   Cursos / Palestras
   Diretoria
   Eventos
   Espião Forceps
   Fale Conosco
   Galeria de Fotos
   História
   Homologação
   Links Úteis
   LEI: Auxiliar x Técnico
   Localize
   Notícias
   Seguro de Vida
   Sindicato Forte
   Telefones Úteis
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

NA MÍDIA: Por pagamentos, funcionários da Santa Casa de Bariri aprovam estado de greve


A partir da comunicação da decisão à direção do hospital, a paralisação dos trabalhadores poderá ter início dentro de prazo mínimo de 72 horas

jc bauru/ Lilian Grasiela

Após atraso no pagamento dos salários pelo terceiro mês consecutivo, funcionários da Santa Casa de Bariri (56 quilômetros de Bauru) aprovaram estado de greve. Documento comunicando a entidade seria protocolado ainda nessa segunda-feira (19) e, se o pagamento não ocorrer nos próximos dias, a paralisação terá início ainda nesta semana.

A decisão pelo estado de greve ocorreu na noite da última sexta-feira (16). De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores da Saúde de Jaú e Região (Sindsaúde), os funcionários deveriam ter recebido o salário de janeiro no quinto dia útil deste mês, mas, até essa segunda (19), o pagamento não havia sido feito.

Segundo a presidente do sindicato, Edna Alves, a Santa Casa de Bariri alega que o atraso no repasse de um recurso federal relativo aos procedimentos realizados via Sistema Único de Saúde (SUS), no total de R$ 239 mil, teria inviabilizado o pagamento dos salários de janeiro na data prevista.

No final de semana, o Sindsaúde informou que todos os documentos relacionados ao estado de greve seriam protocolizados ainda ontem nas sedes da Organização Social Vitale Saúde, que administra a Santa Casa, da Secretaria Municipal de Saúde, da delegacia de polícia da cidade e do Executivo.

"Caso o pagamento não seja feito, a greve teria início na quarta ou quinta-feira. Se o dinheiro for liberado aos funcionários, o estado de greve permanece até a data do próximo pagamento (quinto dia útil de março). Caso haja decisão pela greve no mês que vem, não haveria necessidade de fazer o comunicado do estado de greve", explica.

OUTRO LADO

Em nota, a direção geral da Vitale Saúde informou que, até o fim da tarde de ontem, não havia sido notificada sobre o estado de greve. "Os salários estão realmente atrasados, pois ainda não recebemos o repasse da prefeitura referente ao convênio SUS, o qual será utilizado para tal finalidade", declara.

"A prefeitura recebeu hoje (segunda-19) o recurso oriundo do Ministério da Saúde e, portanto, entre hoje (segunda-19) e amanhã (esta terça-20), devem realizar o repasse à OS Vitale Saúde. Então, nossa previsão é que os pagamentos dos salários sejam efetuados tão logo seja recebido o repasse do recurso".

 
 
SindSaúde
Rua Sebastião Ribeiro, 501 - CEP 17.201-180 - Centro - Jaú / SP
Fone (14) 3622-4131 - E-mail: sindsaudejau@uol.com.br