Jaú   •  
   Página Inicial
   Associe-se
   Atendimentos
   Aniversariantes
   Acordos
   Aviso Prévio
   Recolhimento da Contribuição Sindical
   Convenções Coletivas
   Colônia, Clube e Rancho
   Código de Ética
   Convênios
   Contribuições Online
   Cursos / Palestras
   Diretoria
   Eventos
   Espião Forceps
   Fale Conosco
   Galeria de Fotos
   História
   Homologação
   Links Úteis
   LEI: Auxiliar x Técnico
   Localize
   Notícias
   Seguro de Vida
   Sindicato Forte
   Telefones Úteis
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

NA MÍDIA: PS de Bariri: médicos param de atender


No fim da tarde, funcionários da Santa Casa também decidiram entrar em greve a partir de domingo por não concordarem com pagamento parcelado

Lilian Grasiela
 
 
fonte: jcnet

Nessa quarta-feira (7), os médicos plantonistas que trabalham no Pronto-Socorro (PS) da Santa Casa de Bariri (56 quilômetros de Bauru) cruzaram os braços por atraso nos salários. De acordo com a Organização Social Vitale Saúde, que administra o hospital, apenas os casos de urgência e emergência estão sendo atendidos. No fim da tarde, funcionários da Santa Casa também decidiram entrar em greve por não concordarem com proposta de pagamento parcelado .

A reportagem apurou que os médicos do PS não recebem pelos plantões trabalhados desde janeiro. Em nota, a direção geral da Vitale explica que, devido à falta de formalização de contrato entre a Organização Social (OS) e a Prefeitura de Bariri, os repasses do município pra manter o atendimento no PS referentes a janeiro e fevereiro não foram realizados.

Na última segunda-feira (5), a Câmara rejeitou projeto de lei do Executivo que pedia autorização dos vereadores para a transferência dos recursos. "Desta forma, os médicos decidiram pela paralisação até que a situação seja resolvida", informa a Vitale. Segundo a OS, os pacientes que chegam ao PS estão passando por espécie de triagem.

"Os casos de urgência e emergência estão sendo atendidos. Os que não são considerados graves estão sendo encaminhados à atenção básica (unidades básica de saúde)", diz. "Existe uma equipe de médicos que atuam em regime de Pessoa Jurídica no PS realizando serviços presenciais (clínicos gerais) e também à distância (médicos especialistas)".

TRIAGEM

Também em nota, a Prefeitura de Bariri confirmou a triagem por classificação de risco e encaminhamento dos casos que não são considerados graves para unidades básicas de saúde. Além de uma UTI Móvel, a Diretoria de Saúde disponibilizou na sede da Santa Casa um veículo de transporte para transferências dos pacientes que passam pela triagem.

"A prefeitura reitera que mantém em todas as unidades básicas de saúde os atendimentos médicos", diz. "A gestão municipal está tomando as providências cabíveis com o objetivo de normalizar os serviços de urgência e emergência a toda população. Hoje (ontem), a Organização Vitale Saúde foi notificada pela prefeitura por conta da greve no Pronto Socorro".

ESTADO DE GREVE

Durante a tarde, funcionários da Santa Casa de Bariri decidiram entrar em greve por não concordarem com proposta apresentada pela direção do hospital de pagar os salários de fevereiro em duas parcelas: 30% agora e 70% após transferência de recurso do Sistema Único de Saúde (SUS) prevista para o dia 15.

A reunião entre os trabalhadores e membros da Vitale foi acompanhada pelo Sindicato dos Trabalhadores da Saúde de Jaú e Região (Sindsaúde). No dia 20 de fevereiro, conforme divulgado pelo JC, após atrasos no pagamento dos salários por três meses consecutivos, a categoria havia aprovado o estado de greve.

Na manhã desta quinta-feira (8), a presidente do Sindsaúde, Edna Alves, irá protocolar comunicado na Santa Casa informando sobre o início da paralisação no prazo de 72 horas.

A direção geral da Vitale declarou, no fim da tarde, que ainda não havia sido comunicada oficialmente sobre a decisão pela greve.

 
 
SindSaúde
Rua Sebastião Ribeiro, 501 - CEP 17.201-180 - Centro - Jaú / SP
Fone (14) 3622-4131 - E-mail: sindsaudejau@uol.com.br