Jaú   •  
   Página Inicial
   Associe-se
   Atendimentos
   Aniversariantes
   Acordos Coletivos
   Aviso Prévio
   Recolhimento da Contribuição Sindical
   Convenções Coletivas
   Colônia e Clube
   Código de Ética
   Convênios
   Contribuições Online
   Cursos / Palestras
   Diretoria
   Eventos
   Espião Forceps
   Fale Conosco
   Galeria de Fotos
   História
   Homologação
   Links Úteis
   LEI: Auxiliar x Técnico
   Localize
   Notícias
   Seguro de Vida
   Sindicato Forte
   Sisnaturcard
   Telefones Úteis
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Márcia Nassif assume Secretaria de Saúde


29/03/2018
 
fonte: comércio do jahu
 
A assistente social e funcionária pública Márcia Aparecida Nassif assumiu ontem a Secretaria de Saúde de Jaú. Ela substitui Wagner Brasil de Barros, que após um ano e três meses na pasta reassume sua cadeira na Câmara na segunda-feira.
O anúncio foi feito pelo prefeito Rafael Agostini (PSB) no fim da tarde de ontem.
De perfil técnico, Márcia Nassif é conhecida como “espinha dorsal” da Secretaria de Saúde desde o início do primeiro mandato de Agostini. Originalmente vinculada ao Estado, a servidora já ocupou funções de gerência nas administrações de Sigefredo Griso (PMDB) (1989-1992) e João Sanzovo Neto (PSDB) (2001-2008). Ela atua há mais de 30 anos na saúde pública.
Ontem, ela falou sobre as prioridades à frente da secretaria, que é encarada como o termômetro da satisfação popular. Questionada sobre a ausência de medicamentos na rede, ela classificou o assunto como “importante e fundamental”. “As dificuldades existem e são extensivas ao País inteiro, mas com a união de esforços nós vamos vencer, com certeza.”
De acordo com a secretária, os remédios que estão em falta são objeto de licitação. As concorrências enfrentam dificuldades em encontrar participantes, desinteressados em receber os preços praticados pelo poder público.
O prefeito Rafael Agostini criticou o excesso de demandas judiciais para concessão de medicamentos de alto custo – que também enfrenta dificuldades nas licitações. “Não é normal que uma cidade de 140 mil habitantes tenha 4 mil processos”, apontou.
Márcia mantém a intenção de seu antecessor em transformar a Unidade de Pronto-atendimento (UPA) do Residencial Bernardi em um prédio que abrigue especialidades e outros serviços. O governo alega não ter recursos para bancar o funcionamento da unidade. “Nesse primeiro momento o objetivo seria esse (especialidades), mas a UPA também pode ser aproveitada para outras coisas”, afirma.
 
Raio X
No quinto ano de mandato, Agostini fez poucas trocas no primeiro escalão, mas a Secretaria de Saúde, ao lado da de Governo, foi a pasta com mais substituições: Márcia será a quarta a ocupar o cargo. 
Maior orçamento do Município, a Saúde tem receita estimada de R$ 137 milhões e mais de 900 funcionários (veja quadro). (JGD)
 
 
Sindicato da Saúde Jaú e Região
Rua Sebastião Ribeiro, 501 - CEP 17.201-180 - Centro - Jaú / SP
Fone (14) 3622-4131 - E-mail: sindsaudejau@uol.com.br