Jaú   •  
   Página Inicial
   Associe-se
   Atendimentos
   Aniversariantes
   Acordos
   Aviso Prévio
   Recolhimento da Contribuição Sindical
   Convenções Coletivas
   Colônia e Clube
   Código de Ética
   Convênios
   Contribuições Online
   Cursos / Palestras
   Diretoria
   Eventos
   Espião Forceps
   Fale Conosco
   Galeria de Fotos
   História
   Homologação
   Links Úteis
   LEI: Auxiliar x Técnico
   Localize
   Notícias
   Seguro de Vida
   Sindicato Forte
   Telefones Úteis
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

SindsaúdeJaú assina Acordo Coletivo com Santa Casa de Bariri e vai ao TRT de Campinas para negociar com outros hospitais


 

O Sindsaúde de Jaú e Região esteve em Bariri na manhã desta terça-feira (3/07) onde assinou o Acordo Coletivo que vai beneficiar os mais de 100 funcionários da Santa Casa de Bariri. E de lá a presidente Edna Alves e o advogado Nilton Agostini Volpato seguiram para Campinas, onde participam de audiência no Tribunal Regional do Trabalho (TRT)  com representantes de hospitais da nossa base territorial. Em pauta a tentativa de concluir a negociação salarial que tem como data-base 1 de julho de 2017.

O Acordo Coletivo assinado em Bariri é justamente para garantir benefícios conquistados ao longo dos anos pelo Sindsaúde. Com o acordo ficam mantidos cesta básica, adicional de insalubridade sobre o piso da categoria, adicional noturno até o fim da jornada, jornada especial de 12 x 36 horas ou de 6 horas diárias para enfermagem com folgas, feriado da categoria e outros.

O advogado do Sindsaúde explica que o Acordo Coletivo com a Santa Casa de Bariri supre a lacuna deixada pela negociação que se arrasta desde o primeiro semestre do ano passado com o Sindhosfil (sindicato patronal das santas casas e filantrópicos). Ao assinar o acordo, os funcionários do hospital de Bariri voltam a ter garantidos seus direitos.

"O acordo é retroativo a julho de 2017 e finaliza as negociações da Convenção Coletiva que estavam paralisadas por causa da intransigência do sindicato patronal", comenta Edna Alves. Ela lembra que o Sindhosfil (patronal) quer reduzir direitos envolvendo a insalubridade, ou seja, quer pagar os 20 a 40% sobre o salário mínimo e não sobre o piso da categoria.

"Não aceitamos essa perda de direitos, por isso vamos ao TRT. E se precisar vamos para o julgamento. O sindicato não aceita assinar uma convenção que retira direitos do trabalhador", diz a presidente. Edna comenta que a Reforma Trabalhista já acabou com muitos direitos dos trabalhadores. "O Sindhosfil quer retirar o resto. Não concordamos."

Além do Sinhhosfil, o Sindsaúde chamou à mesa do TRT em Campinas representantes das santas casas e hospitais filantrópicos da região para negociar. Na lista estão Santa Casa de Jaú, Hospital Thereza Perlatti, Hospital São José de Barra Bonita e outros. Nenhum deles aceitou assinar Acordo Coletivo Individual. Da região, o único que fez Acordo foi o Hospital Amaral Carvalho.

Oposição - No Acordo Coletivo assinado com a Santa Casa de Bariri ficou estabelecida a Contribuição Negocial de 0,7% para todos os trabalhadores, com direito à oposição. O trabalhador que deseja não contribuir com sua entidade de classe deverá se manifestar por meio de carta de próprio punho a ser entregue no sindicato, na qual abre mão de todos os direitos previstos no Acordo Coletivo.

Abaixo, os salários de ingresso no Acordo com a Santa Casa de Bariri. Os valores já sofreram alteração com a virada do ano para o pessoal do apoio e administração, adaptando-se ao piso estadual. Tendo em vista antecipação salarial concedida pela Santa Casa de Bariri, eventuais diferenças na folha de pagamento serão pagas a partir de agosto. Da mesma forma serão pagas as diferenças relativas ao fato de a Santa Casa pagar por um período menos do que o piso estadual.

 
 
SindSaúde
Rua Sebastião Ribeiro, 501 - CEP 17.201-180 - Centro - Jaú / SP
Fone (14) 3622-4131 - E-mail: sindsaudejau@uol.com.br