Jaú   •  
   Página Inicial
   Associe-se
   Atendimentos
   Aniversariantes
   Acordos
   Aviso Prévio
   Recolhimento da Contribuição Sindical
   Convenções Coletivas
   Colônia e Clube
   Código de Ética
   Convênios
   Contribuições Online
   Cursos / Palestras
   Diretoria
   Eventos
   Espião Forceps
   Fale Conosco
   Galeria de Fotos
   História
   Homologação
   Links Úteis
   LEI: Auxiliar x Técnico
   Localize
   Notícias
   Seguro de Vida
   Sindicato Forte
   Telefones Úteis
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Dirigente do sindicato patronal das santas casas e filantrópicos divulga vídeo contra as 30 horas para a enfermagem


24/07/2018

VEJA O VÍDEO CONTRA AS 30 HORAS
https://www.facebook.com/sindhosfilsp/videos/1545132725592821/

Começou o ataque ao projeto de lei que reduz para 30 horas a jornada de trabalho do trabalhador da enfermagem no Estado de São Paulo. O sindicato patronal das santas casas e hospitais filantrópicos, por meio do presidente Edison Ferreira da Silva, divulgou vídeo contra esse projeto. E ele já tem um grupo de deputados do lado dos patrões e contra os trabalhadores (LEIA EM NOSSO SITE: http://www.sindsaudejau.com.br/manchete_ver.php?id=2499)
Esse tal Edison Ferreira é o representante das Santas Casas que quer reduzir direitos do trabalhador e que não aceita a proposta do Sindicato da Saúde de Jaú. Ele domina o Sindhosfil (sindicato patronal) e não quer que os hospitais façam acordos individuais - ele segura há mais de um ano o reajuste salarial e a manutenção dos benefícios.

Discurso do dirigente patronal - No vídeo disponível na página no Facebook (https://www.facebook.com/sindhosfilsp/videos/1545132725592821/) o sindicalista dos patrões se refere ao projeto de lei 347, que está em trâmite na Assembleia Legislativa e ainda não foi votado.

Segundo o tal Edison, não tem como os filantrópicos e santas casas reduzir a jornada de 30 horas. Alega ele que faltam profissionais da saúde para ocupar as vagas que serão criadas. Também fala que não tem trabalhador da saúde qualificado no Estado para uma eventual demanda maior.

O dirigente patronal fala que haverá impacto financeiro nos hospitais com a redução da jornada. E vai além, ao falar que os vestiários não teriam espaço para receber os novos profissionais que seriam contratados.

Sobre isso, a presidente do Sindicato da Saúde de Jaú e Região, Edna Alves, lembra que a maioria dos hospitais já não cumpre a lei de oferecer vestiários adequados ao trabalhador. "O sindicato cobra na justiça o cumprimento da NR-32, que determinas as normas e condições de trabalho na saúde."

Folga a mais - Edna Alves fala que para reduzir a jornada para 30 horas basta os hospitais darem folga a mais ao trabalhador. Poderia dar uma folga a mais, por exemplo". Segundo ela, teve Santa Casa que já adotou 30 horas, mas que voltou atrás. "Esse Edison, do Sindhosfil, faz a cabeças dos administradores das santas casas e filantrópicos para não fecharem acordos coletivos. É culpa dele a falta de reajuste para a categoria."

Taxa paga pelo patronal - O Sindhosfil é mantido pelos patrões. As Santas Casas e hospitais filantrópicos pagam taxas que chegam a quase R$ 100 mil por ano para o sindicato patronal. Depende do número de leitos a taxa varia.

O Sindhosfil tenta impedir os acordos coletivos, nos moldes que o Sindicato da Saúde de Jaú assinou com o Hospital Amaral Carvalho e com a Santa Casa de Bariri, para poder receber a contribuição dos hospitais.

VEJA O VÍDEO CONTRA AS 30 HORAS
https://www.facebook.com/sindhosfilsp/videos/1545132725592821/

 
 
Sindicato da Saúde Jaú e Região
Rua Sebastião Ribeiro, 501 - CEP 17.201-180 - Centro - Jaú / SP
Fone (14) 3622-4131 - E-mail: sindsaudejau@uol.com.br